Deputada que venceu Bolsonaro no STF será uma das coordenadoras da campanha de Lula

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) será uma das coordenadoras da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e cuidará do Grupo de Trabalho responsável pela escuta e participação no programa de governo.

A deputada já foi ofendida por Jair Bolsonaro, que a atacou na Câmara com agressões verbais. O então deputado afirmou que Rosário “não merece ser estuprada porque ela é muito ruim, ela é muito feia, não faz meu gênero”.

Em 2015, Bolsonaro foi condenado em primeira instância a pagar danos morais no valor de R$ 10 mil. Ele recorreu e, dois anos depois, o STJ manteve a sentença. Esse valor chegou a R$ 20 mil, com atualizações e pagamento de honorários à defesa.

Em novembro de 2019, a petista doou o valor para sete instituições que atuam em defesa da mulher, num ato no Salão Verde da Câmara. O mesmo local onde Bolsonaro a atacou verbalmente.

Deixe um comentário