Crescimento de 1200% em máquinas de diálise, recorda Carlos Lula, ex-secretário de Saúde

O ex-secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula (PSB) tem utilizado suas redes sociais para lembrar dos mais de três anos que passou à frente da Saúde, batendo o recorde de tempo ininterruptos em que o titular à frente da pasta.
“Um crescimento de 1.200% no número de máquinas de diálise disponíveis na rede pública estadual e mais de 1.600 pacientes em tratamento. Mais do que números, isso é trabalho que muda a vida das pessoas e nós não vamos parar”, comemorou Carlos Lula.
O advogado disputa pela primeira vez um cargo eletivo. Lula é candidato a deputado estadual pelo PSB.

Roseana Sarney se recupera bem e deve retornar à São Luís no próximo final de semana

Em processo de recuperação após uma cirurgia realizada na cidade de São Paulo, a ex-governadora e pré-candidata a deputada federal, Roseana Sarney, publicou um vídeo em suas redes sociais onde comenta sobre a evolução do seu quadro de saúde.

“Eu continuo me recuperando da cirurgia que fiz há dez dias. Eu estou bem melhor, e, se Deus quiser, no próximo fim de semana estarei de volta à São Luís”, disse a Guerreira.

Em São Paulo, desde o começo de maio, Roseana também homenageou as famílias maranhenses e agradeceu a todos que torcem por sua recuperação, e projeta retornar para São Luís no próximo fim de semana.

A ex-governadora ainda não tem data prevista para retomar sua pré-campanha à Câmara Federal.

 

Paulo Marinho pode ter seus direitos políticos cassados

O suplente de deputado federal, Paulo Marinho (PL), pode ter os seus direitos políticos cassados por acúmulo de cargo público.

De acordo com informações, Marinho assumiu o mandato de deputado federal no dia 19 de abril, após o titular da vaga, o deputado Josimar de Maranhãozinho, pedir licença pelo período de quatro meses da Casa Legislativa.

No entanto, Paulo Marinho não teria renunciado ao cargo de vice-prefeito de Caxias, o que é inconstitucional. Segundo informações, a decisão sobre o futuro do parlamentar está nas mãos da Câmara Municipal de Caxias.

Alô, Gil Cutrim! Por apoio, Weverton garante a Josimar 100 mil votos para deputado federal

Na luta incessante pelo poder, o senador Weverton Rocha (PDT) já traiu e se afastou de diversos aliados e amigos que fizeram parte do seu crescimento político.

O parlamentar não tem medido as consequências da sua ambição, mesmo que para isso tenha que colocar em prova de fogo os membros do seu próprio partido.

Segundo informações repassadas ao Blog do Matias Marinho, para contar com o apoio de Josimar Maranhãozinho (PL), Weverton Rocha teria oferecido 100 mil votos ao deputado para que fosse garantida a sua reeleição a Câmara Federal, configurando traição a todos os pré-candidatos do PDT.

Em relação às vagas disputadas para a Câmara Federal, o PDT tem como objetivo eleger dois candidatos, porém com o apoio a Maranhãozinho esse número pode ser reduzido e isso tem preocupado os pré-candidatos a deputado federal pela legenda que começam a desconfiar das intenções de Meu Preto.

Desafiando a Justiça! Daniel Silveira é indicado para compor duas comissões na Câmara Federal

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) indicou o deputado condenado pelo Supremo Tribunal Federal, Daniel Silveira, para ocupar vagas em duas comissões da Câmara dos Deputados.

Uma das indicações é na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Caso assuma o cargo, Silveira será responsável por examinar se são constitucionais e se podem ser admitidas propostas que tramitam na Câmara

O parlamentar também foi indicado pelo partido e eleito pelos pares 1º vice-presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.

Com pedido de licença de Josimar Maranhãozinho, vice-prefeito de Caxias assumirá mandato de deputado federal

O vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho, afirmou que o deputado federal Josimar Maranhãozinho vai tirar licença de 120 dias da Câmara Federal e, como suplente, ele assumirá a vaga do parlamentar.

De Brasília, Marinho informou que já deu entrada no pedido de licença sem vencimento do cargo de vice-prefeito e, em breve, deve assumir o mandato de deputado federal.

Recentemente, Paulo Marinho usou as redes sociais para comunicar o seu rompimento com o atual prefeito de Caxias, Fábio Gentil.

Entre os principais motivos do rompimento, Paulo Marinho apontou a perda de interlocução com a gestão, além da dificuldade do governo municipal em aceitar críticas.

Deputados gastaram R$ 11,6 mi no 1º semestre com serviço que Câmara oferece de graça

Deputados federais gastaram no primeiro semestre deste ano R$ 11.680.731,09 com consultoria e pesquisa. Ao todo, 256 parlamentares contrataram empresas ou profissionais externos para realizar trabalhos de consultoria legislativa, pesquisas e assessoria jurídica. O serviço, entretanto, já é oferecido gratuitamente pela Câmara dos Deputados.

O levantamento do Metrópoles, com base no Portal da Transparência da Câmara, mostra que houve aumento de 2,90% em relação ao primeiro semestre de 2020 (R$ 11.350.781,91) e de 9,58% em relação ao mesmo período de 2019 – R$ 10.659.354,71.

O líder de gastos com essa rubrica é o deputado Nivaldo Albuquerque (PTB-AL), com R$ 205 mil, seguido por Gustinho Ribeiro (Solidariedade-SE), com R$ 200 mil, e por Vicentinho Júnior (PL-TO), com R$ 197 mil. A deputada Erika Kokay (PT-DF), que usou R$ 160,9 mil, e o deputado Heitor Freire (PSL-CE), com R$ 148,8 mil, vêm logo atrás.

No entanto, além de a Câmara contar com mais de 200 consultores de diversas áreas, cada deputado tem R$ 111.675,59 por mês à disposição para contratar até 25 assessores parlamentares.

Nivaldo Albuquerque gastou R$ 30 mil em janeiro com um instituto de pesquisa de Maceió, capital de Alagoas, e R$ 25 mil nos meses seguintes com a mesma empresa para a realização de diversas pesquisas nas bases eleitorais. O serviço de pesquisas não é oferecido pela Câmara, mas o Tribunal de Contas da União (TCU) já sinalizou a necessidade de reavaliação desse tipo de gasto com dinheiro público.

Ribeiro contratou um escritório de advocacia “para serviços jurídicos, assessoria parlamentar e assistência direta e imediata ao parlamentar em sua representação política, acompanhamento, junto ao Congresso Nacional dos projetos de lei de interesse dos ministérios e do Executivo”. Ele pagou R$ 32 mil em janeiro, R$ 27 mil em fevereiro, R$ 32 mil entre março e junho e R$ 13 mil em julho.

Vicentinho Júnior contratou uma empresa de gestão administrativa por R$ 25 mil mensais, com exceção de abril, quando pagou R$ 35 mil, e de maio, R$ 30 mil. “Prestação de serviço permanente anual de consultoria e assessoria ao acompanhamento de projetos e convênios”, diz a descrição do serviço.

Já era Bolsonaro! Câmara rejeita voto impresso. Veja como cada deputado maranhense votou

O Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou, nesta terça feira (10), a PEC do Voto Impresso (Proposta de Emenda à Constituição 135/19). Foram 229 votos favoráveis, 218 contrários e 1 abstenção. Como não atingiu o mínimo de 308 votos favoráveis, o texto será arquivado.

A proposta rejeitada, de autoria da deputada Bia Kicis (PSL-DF), determinava a impressão de “cédulas físicas conferíveis pelo eleitor” independentemente do meio empregado para o registro dos votos em eleições, plebiscitos e referendos.

Após a votação, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), agradeceu aos deputados pelo comportamento democrático. “A democracia do Plenário desta Casa deu uma resposta a este assunto e, na Câmara, espero que este assunto esteja definitivamente enterrado”, afirmou.

A votação desta terça-feira é a terceira derrota do voto impresso na Câmara, já que o tema foi rejeitado em duas votações na comissão especial na semana passada.

O 1º vice-presidente da Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), também afirmou que o debate do voto impresso precisa ser superado. “O brasileiro precisa de vacina, emprego e comida na mesa. A Câmara precisa virar esta página para tratar do que realmente importa para o País”, declarou.

Veja como a bancada maranhense votou:

SIM:

Aluisio Mendes (PSC)
Cleber Verde (Republicanos)
Josivaldo JP (Podemos)
Pastor Gil (PL)

NÃO:

Bira do Pindaré (PSB)
Edilazio Junior (PSD)
Gastão Vieira (PROS)
Gil Cutrim (Republicanos)
Josimar de Maranhãozinho (PL)
Junior Lourenço (PL)
Marreca Filho (Patriota)
Pedro Lucas Fernandes (PTB)
Rubens Pereira Jr. (PCdoB)
Zé Carlos (PT)

AUSENTES:

André Fufuca (PP)
Hildo Rocha (MDB)
João Marcelo S. (MDB)
Juscelino Filho (DEM)