Crescimento de 1200% em máquinas de diálise, recorda Carlos Lula, ex-secretário de Saúde

O ex-secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula (PSB) tem utilizado suas redes sociais para lembrar dos mais de três anos que passou à frente da Saúde, batendo o recorde de tempo ininterruptos em que o titular à frente da pasta.
“Um crescimento de 1.200% no número de máquinas de diálise disponíveis na rede pública estadual e mais de 1.600 pacientes em tratamento. Mais do que números, isso é trabalho que muda a vida das pessoas e nós não vamos parar”, comemorou Carlos Lula.
O advogado disputa pela primeira vez um cargo eletivo. Lula é candidato a deputado estadual pelo PSB.

“Dois anos atrás a gente ainda estava trancado dentro de casa”, relembra Carlos Lula sobre o início da pandemia

O pré-candidato a deputado estadual, Carlos Lula, recordou os desafios de comandar a pasta da Saúde na maior crise sanitária global durante palestra no Congresso Brasileiro do Secretariado Executivo e Chefes de Gabinete, nesta quarta-feira (8), em São Luís. A preocupação com o desconhecido, o distanciamento da família e o trabalho em equipe foram destaques na apresentação do ex-secretário de Estado da Saúde e ex-presidente do Conass.

“Sair de casa era como sair para guerra porque a gente não sabe quando vai voltar. Por dentro eu estava desesperado, mas enquanto gestor eu tinha de passar tranquilidade para a equipe, para a população durante as entrevistas, nas tomadas de decisão”, revelou.

De acordo com Carlos Lula, o bordão “Vamos Vencer”, que usa até hoje, nasceu de modo espontâneo ainda em março de 2020. “Implantamos o home office para os servidores e ficamos uns poucos na Secretaria. A gente adotou como mantra o ‘vamos vencer’ para lembrar que não poderíamos desistir. Pouco tempo depois, a minha chefe de gabinete e toda a equipe contraíram Covid-19, ficamos eu e mais três. Não tínhamos como desistir”, relembrou.

Os relatos pessoais de Carlos Lula apontam para o fato de que dois anos atrás a média de óbitos no Maranhão era de 40 por dia e havia cerca de dois mil novos casos diários. Em 2022, o estado segue com a menor mortalidade pelo vírus do Brasil, uma média de zero mortes e pouco mais de 150 casos confirmados por dia.

Carlos Lula esteve à frente do combate desde o início e deixou a cadeira de gestor com a melhor avaliação entre os secretários do Governo Flávio Dino, junto com Felipe Camarão e Clayton Noleto.

Lula não apenas conduziu o Maranhão rumo à vitória sobre a pandemia, mas também sacrificou a carreira jurídica e a vida pessoal para garantir os resultados hoje reconhecidos no estado, no Brasil e pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS).

Braide mente sobre construção do Hospital da Criança

Sem um pingo de escrúpulo, o prefeito de São Luís, Eduardo Braide, anunciou que vai estourar R$ 10 milhões para finalizar a obra do Hospital da Criança.

A obra foi paralisada após Eduardo Braide dispensar um convênio com o Governo do Estado do Maranhão que estava responsável pela obra, faltando 45 dias para a conclusão.

Em entrevista ao programa Xeque-Mate, o ex-secretário de Saúde, Carlos Lula, revelou que o município de São Luís informou que não tinha interesse de firmar uma parceria com o governo, no entanto, os motivos não foram informados.

“A obra do hospital era possível ser concluída em 45 dias. Só que para isso, o que a gente precisava? A gente precisava que as crianças saíssem de onde elas estão hoje instaladas. Obviamente a gente não ia fazer isso sem dá outro suporte para o município. Então para não criar só o problema (…) disponibilizei um hospital para o município de São Luís com todo o aparato necessário para que as crianças fossem bem atendidas (…) o município de São Luís informou que não tinha interesse, que não queria parceria e que eles próprios iam terminar a obra”, informou Carlos Lula.

O custo da obra feita pelo Governo do Maranhão, até aqui, não chega aos R$ 10 milhões prometidos pela gestão de Eduardo Braide.

Com o mesmo discurso ensaiado, o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes, afirmou que a primeira etapa da obra será entregue somente em dezembro. O release de Eduardo Braide também faltou com a verdade ao dizer que a obra estava parada desde 2016. “Com a medida, a Prefeitura de São Luís assume a obra, que estava parada desde 2016.”, diz trecho da propaganda.

O secretário Joel Nunes também foi na mesma linha “São sete anos que esta obra se arrasta, mas, agora, vem para melhorar e dar mais dignidade, mais qualidade e melhor infraestrutura para atender às nossas crianças”, disse sem explicar o motivo de não aceitar a conclusão da obra ainda no início deste ano.

Eduardo Braide só reconheceu que o Hospital da Criança está sob a sua administração depois que o apresentador do Alerta São Luís, Franco Monte, mostrou uma mãe na porta do hospital desesperada denunciando a falta de estrutura da unidade de saúde.

Relembre:

Braide segue com migué e não explica suspensão de convênio com o Estado para obra do Hospital da Criança

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide, cedeu às pressões do programa Xeque-Mate e usou as redes sociais para anunciar que vai concluir a obra do Hospital da Criança.

Apesar de ser um dever do gestor público responder os questionamentos da população, Braide tem se esquivado de encarar de frente os moradores de São Luís e não tem respondido da forma correta os ludovicenses.

A falta de esclarecimento por meio de uma nota pública sobre a fala do ex-secretário de Saúde e pré-candidato estadual, Carlos Lula (PSB), que comentou sobre a recusa do prefeito de São Luís de não aceitar um convênio com o Governo do Estado para a reforma do Hospital da Criança por questões políticas, é um incomodo para a população ludovicense.

“A obra do hospital era possível ser concluída em 45 dias. Só que para isso, o que a gente precisava? A gente precisava que as crianças saíssem de onde elas estão hoje instaladas. Obviamente a gente não ia fazer isso sem dá outro suporte para o município. Então para não criar só o problema (…) disponibilizei um hospital para o município de São Luís com todo o aparato necessário para que as crianças fossem bem atendidas (…) o município de São Luís informou que não tinha interesse, que não queria parceria e que eles próprios iam terminar a obra”, informou Carlos Lula.

Segundo Carlos Lula, durante o seu primeiro mandato, o governador Flávio Dino (PSB) celebrou um convênio com o município de São Luís para a construção de um novo Hospital da Criança, com o objetivo de melhorar o atendimento e atender a demanda na capital.

No dia 30 de maio, mães de crianças que estão precisando de leito no Hospital da Criança se desesperaram e aos choros pediram uma intervenção do poder público para não olharem seus filhos morrendo no hospital.

Caos e desespero de mães chorando por leitos para seus filhos no Hospital da Criança é fruto de politicagem de Eduardo Braide

Em entrevista ao programa Xeque-Mate, o ex-secretário de Saúde e pré-candidato a deputado estadual, Carlos Lula (PSB), comentou sobre os problemas denunciados por mães de crianças que estão precisando de leitos hospitalares no Hospital da Criança. A instituição está sob o controle da gestão do prefeito de São Luís Eduardo Braide.

Segundo Carlos Lula, durante o seu primeiro mandato, o governador Flávio Dino (PSB) celebrou um convênio com o município de São Luís para a construção de um novo Hospital da Criança, com o objetivo de melhorar o atendimento e atender a demanda na capital.

“Na verdade, ali não é um hospital. Ali não tem um centro cirúrgico, leito de unidade intensiva. Ali na verdade tem leito de enfermaria e os leitos de ala vermelho improvisados. Então, de fato, é muita dificuldade, a criança não tem condições de ficar ali muito tempo, ainda mais crianças em estado grave”, disse o ex-secretário de Saúde do estado.

Ainda segundo Carlos Lula, por inúmeras razões, a Prefeitura de São Luís não conseguiu terminar o convênio e acabou devolvendo ao Governo do Estado do Maranhão, que decidiu concluir a obra do hospital.

“A obra do hospital era possível ser concluída em 45 dias. Só que para isso, o que a gente precisava? A gente precisava que as crianças saíssem de onde elas estão hoje instaladas. Obviamente a gente não ia fazer isso sem dá outro suporte para o município. Então para não criar só o problema (…) disponibilizei um hospital para o município de São Luís com todo o aparato necessário para que as crianças fossem bem atendidas (…) o município de São Luís informou que não tinha interesse, que não queria parceria e que eles próprio iam terminar a obra”, informou Carlos Lula.

No dia 30 de maio, mães de crianças que estão precisando de leito no Hospital da Criança se desesperaram e aos choros pediram uma intervenção do poder público para não olharem seus filhos morrendo no hospital.

O ex-secretário de Saúde destacou, ainda, que a Prefeitura de São Luís não informou os motivos da recusa e lamentou a não conclusão da obra que está causando danos irreparáveis à sociedade maranhense.

Relembre:

Carlos Lula lança pré-campanha a deputado estadual com um batalhão de apoiadores

Em evento lotado, o ex-secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, lançou oficialmente, nesta quarta-feira (1⁰), a pré-candidatura a deputado estadual pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB).

O ato contou com a presença de secretários de Estado, prefeitos, deputados estaduais e federais, presidente de órgãos, além de representantes da classe cultural e sociedade civil.

Emocionado, Carlos Lula relembrou sua trajetória e afirmou que está pronto para representar a população maranhense na Assembleia Legislativa lutando por uma saúde melhor para todos.

“Eu era professor, advogado, consultor legislativo da Assembleia e o que me fez decidir caminhar pela política foi a possibilidade de mudar a vida das pessoas. Para isso é preciso uma boa política, verdadeiramente voltada para o benefício da população. Juntos, vencemos uma pandemia e tenho certeza de que juntos vamos continuar vencendo”, afirmou Carlos Lula.

O ex-governador e pré-candidato ao Senado, Flávio Dino, ressaltou que Carlos Lula tem uma vasta experiência em gestão pública e agora dá mais um passo na luta pelos direitos dos maranhenses.

“Muito obrigado Carlos Lula, capitão de um time que soube colocar o Maranhão como destaque nacional no combate à pandemia da COVID-19. Quero ser representado por Carlos Lula na Assembleia Legislativa do Maranhão e para isso é preciso que milhares de dezenas de maranhenses também queiram. Por isso, faço um convite para que a população ajude a conduzir à Assembleia uma pessoa que não vai se deixar perturbar por dinheiro, privilégios ou poder, e essa pessoa é o meu amigo Carlos Lula” disse Flávio Dino.

O ex-secretário de Estado de Educação e pré-candidato a vice-governador do Maranhão, Felipe Camarão, também destacou a competência de Carlos Lula frente a administração pública. “Carlos Lula, junto com o governador Flávio Dino, foi o responsável por aparelhar a saúde pública do Maranhão e se destacou no combate à pandemia. Uma cena que não me sai da memória foi a vacinação das primeiras pessoas contra a COVID-19. Um ser humano excepcional com a família e que também será assim como deputado estadual”, ressaltou Felipe Camarão.

O prefeito de Coroatá, Luis da Amovelar Filho, reforçou a competência de Carlos Lula e o trabalho realizado por ele como gestor de saúde. “Antes de ser secretário, Carlos Lula já estava credenciado para ser um grande líder e um grande representante do povo do Maranhão. E a frente da Secretaria de Saúde mostrou como se faz uma gestão honrada e compromissada com a população”, destacou.

Também participaram do ato o secretário chefe da Casa Civil, Sebastião Madeira; o secretário de Estado da Saúde, Tiago Fernandes; a subsecretária de Estado da Saúde, Karla Trindade; o atual presidente da EMSERH, Marcelo Duailibe; os pré-candidatos a deputado federal Marcos Grande, Dr Adriano, Rosana Lima; o ex-secretário de Políticas Públicas, Marcos Pacheco; o ex-secretário de Estado Infraestrutura e pré-candidato a deputado federal, Clayton Noleto; os deputados federais Bira do Pindaré e Márcio Jerry; o deputado estadual Duarte Junior; o prefeito de Barreirinhas, Amilcar; o prefeito de Governador Nunes Freire, Josimar da Serraria; a prefeita de Axixá, Sônia Lima; e o prefeito de Humberto de Campos, Luís Fernando.

O grupo Boi da Maioba e Turma do Quinto também comparecem em apoio a Carlos Lula. Além liderança das comunidades Itaqui Bacanga, Polo Coroadinho, Cidade Olímpica e profissionais da saúde. Cerca de 2 mil pessoas participaram do ato.

Carlos Lula já se mostrou um excelente gestor durante o período em que ficou à frente da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e enfrentou a maior crise de saúde pública que foi a pandemia da Covid-19, levando o Maranhão à posição de destaque nacional no combate ao vírus. Agora, Lula segue como um dos pré-candidatos mais bem avaliados para assumir a vaga no legislativo maranhense.

Carlos Lula lança hoje (01) sua pré-candidatura a deputado estadual

O ex-secretário de Saúde, Carlos Lula (PSB), realiza nesta quarta-feira (01) o lançamento oficial da sua pré-candidatura para deputado estadual do Maranhão.

O evento está marcado para às 18h, no São Luís Master Hall, localizado na Av. Mário Andreazza, no Cohajap.

Carlos Lula configura como um dos principais nomes para assumir uma vaga na Assembleia Legislativa. Conta em seu favor, o fato de ter sido um dos secretários mais atuantes na gestão do Governo Flávio Dino (PSB), principalmente pela eficiência e desempenho na luta contra a Covid-19.

O deputado federal Márcio Jerry usou as suas redes sociais para exaltar o amigo. “Saudações especial a esse grande quadro do direito, da saúde, da política maranhense, Carlos Lula”, disse o parlamentar.

Progressivamente, Carlos Lula constrói o seu caminho à ALEMA

O ex-secretário de Saúde, Carlos Lula (PSB), vem configurando como um dos principais nomes para assumir uma vaga na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Lula foi um dos secretários mais atuantes na gestão do Governo Flávio Dino (PSB), principalmente pela eficiência e desempenho na luta contra a Covid-19.

Progressivamente, o advogado vem fortalecendo a sua imagem no cenário político maranhense ampliando as possibilidades e construindo o seu caminho à ALEMA.

Como secretário de Saúde, Carlos Lula reformulou a Rede de Saúde do Maranhão e os resultados são significantes para a população maranhense que durante a pandemia foi o estado, proporcionalmente, que menos perdeu vidas para a Covid-19.

 

 

 

Carlos Lula denuncia Ministério da Saúde por incentivo à violência obstétrica

“Sem dúvidas, o Brasil retrocedeu um século com o recente incentivo do @minsaude à violência obstétrica, com mutilação genital (episiotomia) e manobra de Kristeller, sendo recomendadas na nova Caderneta da Gestante”, escreveu Carlos Lula no Twitter.

O ex-presidente do Conass e ex-gestor da Saúde do Maranhão relembrou que as medidas incentivadas pelo órgão federal não tem respaldo científico e são inadequadas desde os anos 1990.

“Em 2018, a OMS reconheceu não haver evidência científica para apoiar a realização da episiotomia, que começou a ser considerada inadequada no final do século XX”, ressaltou.

Para Carlos Lula, o Ministério da Saúde age na contramão dos avanços das políticas públicas de saúde. “Por muito anos, o SUS tem gradualmente humanizado a atenção ao parto, reduzido os índices de mortalidade materna e de violência obstétrica. O @minsaude por sua vez autorizou o movimento inverso”, escreveu.

Carlos Lula ainda classificou a conduta do Governo Federal como “hediondo, desumano e grave!” e recomendou que a distribuição da Caderneta seja impedida.

O ex-presidente do Conass está fazendo falta para o Brasil. Impedir retrocessos e manter os direitos conquistados no SUS são características que deram notabilidade a Carlos Lula.

Carlos Lula comemora a “vitória da enfermagem” na aprovação do novo piso salarial

Nas redes sociais, o pré-candidato a deputado estadual e ex-gestor estadual da saúde, Carlos Lula, celebrou a aprovação do Projeto de Lei 2564/2020, na Câmara Federal, nesta quarta-feira (4). A PL estabeleceu o novo piso salarial nacional para enfermeiros, técnicos, auxiliares de enfermagem e parteiras.

“Uma vitória mais que justa para essa categoria tão importante no Brasil, que mostrou força e um desempenho exemplar, sobretudo durante a pandemia da Covid-19”, escreveu.

Antes de deixar o cargo na Secretaria de Estado da Saúde, Carlos Lula assinou o reajuste no salário dos profissionais da enfermagem na rede estadual do Maranhão. Em 2021, os técnicos de enfermagem também foram contemplados com o reajuste salarial como valorização dos trabalhadores da linha de frente do enfrentamento à pandemia.