Prefeitura de Imperatriz é alvo de investigação que apura irregularidades em contrato de R$ 20,9 milhões

A Prefeitura de Imperatriz, comandada pelo prefeito Assis Ramos (União Brasil), é alvo de uma investigação do Ministério Público Estadual que apura supostas ilegalidades em licitação de R$ 20,9 milhões.

O contrato já havia sido alvo de Ação na 1ª Vara da Fazenda Pública de Imperatriz, que determinou a anulação dos atos administrativos a pedido da empresa Marauto Imports Ltda.

No processo, a Marauto Imports alega que apresentou todos os documentos necessários exigidos no edital de licitação para atestar sua qualificação econômico-financeira, mas foi impedida de participar do processo licitatório.

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública, Joaquim da Silva Filho, entendeu que houve irregularidade no procedimento e anulou a licitação.

O MP instaurou um inquérito civil para apurar o caso. O ex-secretário de Infraestrutura, Zigomar Costa Avelino Filho; o atual chefe da pasta, Fábio Hernandez de Oliveira Sousa e a empresa Engerfort Construtora e Terraplanagem são investigados.