Partidos têm até 18 de abril para enviar lista de filiados à Justiça Eleitoral

Os partidos políticos interessados em participar das eleições de 2022 têm até o dia 18 de abril para enviar à Justiça Eleitoral a lista atualizada dos seus filiados.

Para a atualização, as legendas devem acessar o Sistema de Filiação Partidária (Filia), e preencher o cadastro com o nome do filiado, a data de filiação e o número do título de eleitor.

Lembrando que foi encerrado no dia 02 de abril o prazo de inscrição para filiados interessados em concorrer a um cargo público nas eleições de outubro.

O primeiro turno das Eleições de 2022 está marcado para acontecer no dia 2 de outubro. Um eventual segundo turno para a disputa presidencial e aos governos estaduais acontecerá no dia 30 de outubro.

Os eleitores vão às urnas para eleger o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais.

“Escolas fake” é o novo esquema do Governo Bolsonaro para inflar o discurso eleitoral

O Jornal Estado de São Paulo publicou uma denúncia contra o desgastado Governo Bolsonaro. Trata-se do esquema “escolas fake” montado pela gestão federal para inflar o discurso eleitoral.

A reportagem do Estadão revela como funciona o esquema das “escolas fake” do MEC: faltando oito meses para o fim do governo, foram liberados 3,8% dos recursos previstos para a construção das novas 2 mil escolas e creches, mas 560 obras receberam apenas 1% dos valores empenhados.

O esquema das “escolas fake” tem como sustentação o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que é controlado pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, por meio de um apadrinhado.

Para 2022, o fundo tem R$ 114 milhões e seriam necessários R$ 5,9 bilhões para as 2 mil novas escolas. Além disso, o governo federal precisaria de mais R$ 1,7 bilhão para concluir as 3,5 mil obras em andamento.

Pré-candidato a deputado esbanja poder econômico mas é envolvido em 20 processos

Cria do prefeito de Imperatriz, o pré-candidato a deputado federal, Alair Firmiano, esbanjou o seu poder econômico ao divulgar uma imagem onde embarcava em uma aeronave para os seus primeiros compromissos políticos no Maranhão.

Integrante da gestão do prefeito Assis Ramos desde 2017, Alair Firmino já rodou por duas Secretarias Municipais de Imperatriz, sendo a Semus e a Seamo.

Apesar de demonstrar que dinheiro não será problema para a sua campanha, o site Jusbrasil encontrou pelo menos 20 processos envolvendo o nome de Alair Batista Firmiano nos Diários Oficiais. A maioria é do TJMA, seguido por TJCE.

Dino avança em diálogo com Lula sobre indicação do PT para vice de Brandão

DO ATUAL 7

O governador Flávio Dino (PSB) avançou no diálogo com o ex-presidente Lula no acordo para que o PT ocupe a vaga de vice na chapa de Carlos Brandão (PSDB) ao Palácio dos Leões em 2022. Dino vai disputar o Senado.

O assunto foi tratado pessoalmente entre as duas lideranças, em reunião no mês passado sobre a formação de uma frente ampla de partidos contra o grupo de Jair Bolsonaro (sem partido). Falta agora apenas definir o nome.

Felipe Camarão, da Secretaria de Estado da Educação, recém-filiado ao Partido dos Trabalhadores é cotado para assumir o posto. Nas redes sociais, lançou na semana passada vídeo defendendo a necessidade de dar continuidade ao legado dinista. Brandão aparece por diversas vezes na gravação.

A decisão final do nome para a vice, porém, deve ficar para o ano que vem, conforme calendário eleitoral interno do PT.

Lula está com viagem marcada para o Maranhão para o próximo dia 19 de agosto. No estado, vai cumprir durante dois dias uma série de encontros com Dino e Brandão, petistas locais e lideranças partidárias que sinalizam apoiá-lo para a Presidência da República na eleição do ano que vem, como a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e o senador Weverton Rocha (PDT).

Datailha: Rogério Cafeteira se diz surpreso com números de Brandão em pesquisa

Durante entrevista ao programa radiofônico “Xeque-Mate”, da Mais FM, nesta segunda-feira (28), o secretário Rogério Cafeteira (Esporte e Lazer) se disse surpreso, positivamente, com a pontuação do vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), na pesquisa da Datailha, sobre a eleição de 2022, publicada pelo Jornal Pequeno, em sua edição do último domingo (27).

“Foi muito positiva para o vice-governador, sobretudo pela dinâmica da política nos últimos tempos”, pontuou Cafeteira, acrescentando o fato de Brandão ter tido “uma exposição muito menor do que a do senador Weverton Rocha”.

Quando colocados os nomes que estão sendo cogitados como possíveis candidatos, Roseana Sarney aparece com 22,8%; Weverton Rocha, 13,3%; Carlos Brandão, 11,9%; Roberto Rocha, 11,2%; Lahesio Bonfim, 6,9%; Josimar, 5,4% e Simplício Araújo, 1,0%. Não sabem ou não responderam, 24,6% e Brancos e Nulos, 2,9%.

Para Rogério Cafeteira, os números da Datailha só confirmam o cenário revelado em outras pesquisas que são feitas regularmente para avaliação interna, “onde temos números similares”.

Ele avalia que o desempenho muito favorável de Carlos Brandão, não só no cenário estimulado, mas ainda mais no questionamento espontâneo, é fruto do caminho de parceria, lealdade e de compromisso do vice-governador com o governador Flávio Dino nesses quase oito anos.

“É fato que nesse período ele tem se colocado como um [verdadeiro] aliado do governador Flávio Dino, ajudando na questão da condução administrativa do estado. Diria que ele tem tido, uma preocupação menor com questão eleitoral e muito significativa com o Governo. Então, diante desse cenário foi, sem dúvida uma surpresa positiva para o vice-governador ter aparecido tão bem”, argumentou.

Disputa interna

Com relação à disputa interna entre Weverton Rocha e Brandão para ser o indicado à sucessão de Flávio Dino, Cafeteira disse olhar como algo natural e até saudável.

“Mostra que nosso grupo é forte. Mas se a gente for ver o histórico, em circunstância semelhante, veremos o vice-governador como um candidato muito competitivo. Basta a gente dar uma olhadinha nos últimos 50 anos das eleições no Maranhão: nunca ocorreu de um governador, que concorreu à reeleição, perder a eleição, mesmo em condições de arrancada desfavoráveis. Isso porque quando você senta na cadeira de governador, você tem uma visibilidade exponencial em todo o estado”, disse.

Cafeteira disse torcer pelo entendimento, para que haja apenas um candidato do grupo no próximo ano, mas espera que seja o vice-governador, especialmente pela identidade construída entre Carlos Brandão e Flávio Dino. “Pela postura de lealdade e companheirismos do vice-governador há uma identidade muito forte dele com o governador Flávio Dino e, naturalmente, uma [consequente] identificação do eleitor do governador com Brandão”, arrematou.