Em artigo, presidente da AML cita enriquecimento de político maranhense

Um recente artigo, publicado no jornal O Imparcial e assinado pelo presidente da AML (Academia Maranhense de Letras), Carlos Gaspar, causou alvoroço na sociedade.

Conhecido por não se manifestar politicamente através de suas crônicas – pelo menos não demonstrando defesa de qualquer lado -, o conhecido articulista fez questão de mergulhar no assunto, após ter ficado impressionado com o relato de algumas pessoas de seu círculo de amizade, que não entendem como “um recente político maranhense, habitante da Câmara Alta do país, teria ficado rico com incrível rapidez”.

No artigo, ressalta que o atual representante maranhense “outrora pé-de-chinelo, por onde passou, desde estudante teria feito das suas”.


O texto continua mostrando muita surpresa, quando diz que “hoje, segundo um informante, seria proprietário (o político) de uma estação de TV em São Luís, de casa no lago em Brasília, de uma régia mansão em Barreirinhas, além de outros valiosos bens móveis e imóveis”.

Gaspar continua escrevendo que “me reservo ao direito de acreditar ou não acreditar. Mas, como dizem, se ele, o tal político, tem a pretensão de ser governador do Maranhão, a ser sagrado já nas próximas eleições, as acusações a ele dirigidas passa a ideia de verdadeiras”.


Sempre muito lúcido em suas colocações e com textos inteligentes, o cronista expôs um questionamento que é recorrente nas melhores rodas de conversa do Estado. A dúvida que fica é: sobre qual político Carlos Gaspar teria escrito?