MP esclarece portarias e mostra que, mais uma vez, promotora age politicamente

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) emitiu uma nota esclarecendo as acusações da promotora Lítia Cavalcanti que usou as suas redes sociais para anunciar que tinha sido exonerada da Promotoria do Consumidor.

O Ministério Público negou que Lítia tivesse sido exonerada e que a nova coordenadora do Centro de Apoio Operacional tem total liberdade para indicar seus auxiliares.

Acompanhe a nota na íntegra:

O Ministério Público do Maranhão esclarece que a promotora de justiça, Lítia Teresa Costa Cavalcanti, não foi removida e muito menos “exonerada” da atuação junto à 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de São Luís. A portaria n° 6931/2022 cessou os efeitos da portaria n° 4994/2020, que designava a promotora de justiça coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Consumidor.

O Centro de Apoio Operacional é um órgão auxiliar da administração do MP, cuja coordenação é designada pelo procurador-geral de justiça, diferente da atuação na Promotoria de Justiça, de onde os promotores são inamovíveis. A promotora de justiça Lítia Cavalcanti é e continua sendo titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de São Luís.

Quanto aos servidores, a nova coordenadora do Centro de Apoio Operacional teve, assim como sua antecessora, total liberdade para indicar seus auxiliares. Desta forma, os antigos ocupantes dos cargos de assessoramento foram exonerados para que novos servidores fossem nomeados, mantendo o regular funcionamento do órgão auxiliar.

Numa caneta só, Julinho exonera mais de 3000 pais e mães de família ribamarenses

O prefeito Julinho de Maranhãozinho (PL), numa canetada só exonerou todos os servidores de cargo comissionados da prefeitura de São José de Ribamar.

No seu discurso de posse, ele havia dito que não iria demitir nenhum servidor ribamarense da prefeitura. (reveja aqui).

A sanha foi tanta que ele demitiu até os secretários e adjuntos do município que já tinham sido exonerados pela gestão, de acordo com publicação no diário do dia 31 de Dezembro.

Enquanto Julinho deixa milhares de pais e mães de família ribamarense desempregados, saiu a nomeação do seu secretariado, muitos forasteiros, entre eles o secretário de Saúde, Dr. Eduardo (relembre aqui) e a sua própria esposa Gilvana Dualibe, que não deve saber nem o nome do local onde fica a secretaria que vai ocupar.

Mas isso é assunto para a próxima postagem.