“Escolas fake” é o novo esquema do Governo Bolsonaro para inflar o discurso eleitoral

O Jornal Estado de São Paulo publicou uma denúncia contra o desgastado Governo Bolsonaro. Trata-se do esquema “escolas fake” montado pela gestão federal para inflar o discurso eleitoral.

A reportagem do Estadão revela como funciona o esquema das “escolas fake” do MEC: faltando oito meses para o fim do governo, foram liberados 3,8% dos recursos previstos para a construção das novas 2 mil escolas e creches, mas 560 obras receberam apenas 1% dos valores empenhados.

O esquema das “escolas fake” tem como sustentação o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que é controlado pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, por meio de um apadrinhado.

Para 2022, o fundo tem R$ 114 milhões e seriam necessários R$ 5,9 bilhões para as 2 mil novas escolas. Além disso, o governo federal precisaria de mais R$ 1,7 bilhão para concluir as 3,5 mil obras em andamento.