Flávio Dino rebate fala do comandante da Marinha sobre as eleições 2022

O ex-governador do Maranhão, Flávio Dino, rebateu com críticas e ironias o anúncio do almirante Almir Garnier Santos, que insinuou que pelo fato de ser comandante da Marinha tem o direito de inspecionar o processo eleitoral de 2022.

“Como comandante da Marinha, eu quero que os brasileiros tenham certeza de que o voto deles vai valer, de que quem eles colocarem na urna vai ser contado e quem eles escolherem de uma forma limpa, transparente, será validado”, disse Almir Garnier Santos.

Em resposta, Flávio Dino publicou:

“Qual a relação entre a nossa Marinha e as eleições? Imaginemos um juiz eleitoral querendo inspecionar os nossos navios de guerra, decidindo sobre armamentos mais adequados e treinamentos dos marinheiros. O ilustre comandante permitiria?”, questionou o ex-governador.

 

Flávio Dino é recepcionado pela direção estadual do PCdoB

A direção estadual do PCdoB recebeu o ex-governador e pré-candidato ao Senado, Flávio Dino (PSB), nesta sexta-feira (13).

A legenda reforçou o apoio à campanha de Dino para o Senado Federal, na reeleição de Carlos Brandão (PSB) ao governo do Maranhão e de Lula (PT) à Presidência da República.

O presidente do partido, Márcio Jerry, comentou a visita do ex-governador: “Agradável, descontraída e produtiva conversa sobre as lutas que travamos e seguiremos travando em defesa do nosso povo”.

“Todos estão convidados”, diz Flávio Dino sobre lançamento da pré-candidatura de Lula no Maranhão

O ex-governador do Maranhão, Flávio Dino, usou as suas redes sociais para convidar o público em geral para o lançamento da pré-candidatura de Lula e Geraldo Alckmin, no Maranhão. O evento será realizado hoje (13), às 18h, no Master Hall, no bairro Cohajap.

O “time de Lula” conta com a participação de Flávio Dino, Carlos Brandão, Felipe Camarão, PT, PSB, PCdoB e movimentos sociais. Na ocasião, haverá um debate sobre o programa de governo do petista.

“É hoje. E todos estão convidados”, escreveu Dino.

Movimentações de Flávio Dino enfraquecem pré-campanha de Roberto Rocha ao Senado Federal

As movimentações políticas em torno da pré-campanha de Flávio Dino (PSB) ao Senado Federal tem enfraquecido cada vez mais a esperança do senador Roberto Rocha (PTB).

Na semana passada, o senador reuniu lideranças partidárias para a sua pré-campanha, mas a falta de apoio de pré-candidatos ao governo do Maranhão como Lahésio Bonfim (PSC) e Edivaldo Holanda Jr (PSD), o qual as legendas aderiram a seu projeto, acabou pondo em xeque o seu prestígio com a classe política.

Por outro lado, em uma jogada de mestre, Flávio Dino convocou Othelino Neto para coordenar a sua campanha até Brasília.

Em uma das suas primeiras ações, o presidente da ALEMA reuniu todas os parlamentares estaduais e federais que apoiam Flávio Dino ao Senado. Além de prefeitos, ex-prefeitos e demais lideranças, cujos compromissos foram firmados.

Diferente da falta de consenso de que vem mostrando o grupo montado por Roberto Rocha, a equipe montada por Flávio Dino vem demonstrando a sua unidade.

“Bolsonaro perderá a eleição, mas tentará o golpe”, afirma Flávio Dino em entrevista sobre frente democrática

“Se tem um assunto do qual militares não entendem no Brasil, é eleição”. Estas foram as palavras do ex-governador Flávio Dino durante entrevista ao Jornal o Globo na tarde de ontem (09).

Dino ainda afirmou que o Tribunal de Justiça Eleitoral (TSE) deveria encerrar a colaboração com os militares e que as questões nacionais e questões democráticas são os pilares centrais das reconquistas do Brasil.

Mais tarde, o ex-governador participou de um programa na TV 247 onde foi debatido questões sobre a frente democrática contra o fascismo e as eleições de 2022.

Questionado sobre a possibilidade de um ato golpista por parte de Jair Bolsonaro, o ex-governador do Maranhão frisou: “Bolsonaro tentou o golpe e tentará novamente. Bolsonaro perderá a eleição, mas tentará o golpe.”

A entrevista foi comandada pelo jornalista Leonardo Attuch que classificou Dino como “um dos maiores líderes do campo progressista”.

Ausência de Weverton Rocha em eventos de Lula confirmam seu convertimento ao “bolsonarismo”

O eleitorado maranhense já começou a entender que o senador Weverton Rocha (PDT) não está mais com Luiz Inácio Lula da Silva (PDT).

As evidências estão cada vez mais claras e óbvias, a partir da ausência do pedetista em eventos importantes para a eleição de Lula em 2022.

Formando alianças “bolsonaristas” e consciente da forte influência de Lula no Maranhão, o medo está levando Weverton à tentativa de desvincular a imagem de Carlos Brandão (PSB) com o petista.

O senador já não esconde mais o incômodo que é ver o ex-presidente ao lado de Carlos Brandão e Flávio Dino.

“Alguém avisa que ele é o presidente”, diz Flávio Dino após críticas de Bolsonaro à administração da Petrobrás

Após declaração de Jair Bolsonaro (PL), que classificou como “estupro” o aumento do preço dos combustíveis no bolso do brasileiro, o ex-governador Flávio Dino (PSB) não poupou críticas à fala do presidente.

Segundo informações, na quinta-feira (05), em uma live, o presidente teria apontado falhas na administração da Petrobrás e chamou de crime o aumento do preço dos combustíveis.

Ao tomar conhecimento da declaração, o ex-governador publicou uma mensagem nas redes sociais em que alertou. “Alguém deveria avisar a ele que, até 31 de dezembro de 2022, ele é o presidente da República, portanto o “chefe supremo” da Petrobrás”, publicou Flávio Dino.

Doeu! Fora da reunião oficial dos apoiadores de Lula no Maranhão, Weverton tentará um novo “encontro” com petistas

O senador Weverton Rocha ainda não desistiu de vincular a sua imagem com a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Maranhão.

Mesmo com fortes demonstrações de inclinação para o “bolsonarismo”, o senador conta com o apoio de uma memória do Partido dos Trabalhadores que tenta salvar a sua pré-campanha ao Governo do Maranhão e está se aproveitando disso para esboçar um novo “encontro” com petistas.

De acordo com os bastidores da política maranhense, Weverton não deve ter engolido o anúncio do ex-governador Flávio Dino (PSB), que marcou para o dia 7 de maio a reunião oficial com os apoiadores de Lula no Maranhão.

O encontro será realizado no turno da manhã, na capital São Luís. Na pauta será discutido o programa de governo e os movimentos sociais vão se pronunciar. Flávio Dino fez questão de confirmar a sua presença.

Mídia Nacional volta a destacar traição de Weverton Rocha a Flávio Dino e inclinação para o “bolsonarismo”

A Revista Metrópole publicou uma matéria destacando, novamente, a incoerência e traição do senador Weverton Rocha (PDT) com o seu antigo aliado Flávio Dino (PSB).

Um dos destaques da matéria é o fato de Weverton Rocha ter “declarado apoio a Lula e que contava com a reciprocidade do petista para se eleger ao governo do estado.” Acontece que, dentro da política maranhense, as movimentações não beneficiaram o senador, principalmente depois que o ex-governador Flávio Dino “resolveu apoiar a candidatura de Carlos Brandão (PSB), e não a de Weverton Rocha, ao governo do estado.”

Ainda segundo a revista, desolado, o senador buscou apoio ao “bolsonarismo” e decidiu apoiar a reeleição de Roberto Rocha (PTB) ao Senado Federal, opositor ao ex-governador Flávio Dino.

“O cenário gerou uma disputa pelo apoio de Lula. Weverton Rocha chegou a dizer que Brandão, que era vice de Dino, não esteve sempre ao lado do petista. O senador está usando como slogan de campanha a frase “o melhor amigo de Lula”, diz trecho da matéria.

Já faz um tempo que a mídia nacional vem sinalizando a inclinada de Weverton Rocha para a direita política, principalmente para o “bolsonarismo”, já que em Brasília ele é assumidamente apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

A revista conclui a matéria destacando que na época que Weverton esperava o apoio de Lula, “chegou a pedir autorização para estar em um palanque duplo, o de Lula e o de Ciro Gomes, candidato do PDT ao Planalto”, finalizou.

Dino anuncia Othelino Neto como coordenador político da sua pré-campanha ao Senado Federal

O ex-governador Flávio Dino (PSB) anunciou que o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA), deputado Othelino Neto (PCdoB), comandará a coordenação política da sua pré-candidatura ao Senado Federal.

A novidade veio por meio de publicações em suas redes sociais. Othelino se manifestou e agradeceu a confiança do amigo. “Missão muito honrosa, meu amigo Flávio Dino. No senado, você continuará servindo muito ao nosso estado e ao Brasil. Estamos juntos!”, disse o presidente.

Nos últimos dias, o ex-governador tem articulado planos com os seus aliados para a sua pré-campanha. Na noite de ontem (03), Dino teve uma conversa com a senadora Eliziane Gama (Cidadania), o presidente estadual do PT, Francimar Melo, e os dirigentes Celso e Lobato, onde foram traçadas metas para sua caminhada até Brasília.