Nitroglicerina = Óleo de Peroba Mandou Lembranças, Doutor + Tiradas do Ricardão + Dr. Fufuquinha

1 – Óleo de Peroba Mandou Lembranças, Doutor 

Tentando desviar a atenção da gestão desastrosa que faz à frente da Prefeitura de São José de Ribamar e dos protestos que enfrentam diariamente no município, o prefeito Julinho teve a cara de pau de disparar contra o Governo do Estado, tocando num dos pontos mais sensíveis de sua gestão: a saúde.

Irritado com a atuação do governo no município na área, esbravejou em sua rede social contra a secretaria comandada pelo secretário Carlos Lula.

Se disse indignado com “a politicagem que é feita com a saúde” e cobrou ajuda para investirem na rede de oxigênio e na recuperação de UTI.

Hã? Como assim?

Vem cá, cara pálida! O dinheiro pago para a atual gestão do hospital, duas vezes maior do que se pagava antes, não tá dando para comprar oxigênio? E outra, com toda essa dinheirama, essa tal UTI não foi recuperada? E já quebrou?

Olha, meu senhor, cuidado, a tentativa de devolução dos 17 mil testes de Covid-19 vencidos está anotada!

Óleo de peróba mandou lembranças.

2 – Tiradas do Ricardão [Ou do Marcão] 

A propósito ainda de saúde, essa a coluna não poderia deixar íncolume outro registro. Ao exaltar em um post uma twitada do simpatissíssimo ex-secretário Ricardo Murad, o colega blogueiro Marco Deça, escreveu:

“Secretário de Saúde entre 2009 e 2014, Ricardo Murad foi responsável pela implantação do maior programa na área já visto na história do Maranhão; além de implantar hospitais em todas as regiões, o programa valorizou profissionais de saúde e deu atendimento digno aos cidadãos.

É com esta autoridade que o ex-secretário faz a análise histórica, reconhecendo avanços, mas apontando para o futuro”.

Principalmente essa parte da “autoridade”, fez muita gente rir até 2040. E sobre esse maior “programa na área”, os hospitais de 25 leitos em municípios sem capacidade financeira para pagar ao menos um falam magnanimamente por si só.

De resto, é kkk mesmo! kkkkkkkkkk

3 – Dr. Fufuquinha [O Menudo]

No livro “Thau Querida”, Eduardo Cunha conta que designou uma comissão de três deputados médicos, liderados pelo seu menino de confiança, André Fufuquinha, para verificar a condição médica do então ministro do governo Dilma, Cid Gomes, que teria usado um atestado do hospital Albert Einstein para não comparecer a uma convocação na Câmara, por ter falado dias antes impropérios contra aquele poder.

Fufuquinha relatou a Cunha que Cid Gomes tava longe de ter até mesmo a tal sinusite alegada.

À época, Fufuquinha tinha terminado há pouco tempo o curso de Medicina. Nunca tinha executado um procedimento básico da área, como até hoje [provavelmente]. Mas estava lá, avalisando laudo médico daquela importante instituição.

Pense!

Demissão de pais e mães de família chegou no hospital e maternidade de Ribamar

Após demitir milhares de pais e mães de família dos cargos comissionados, agora chegou a vez dos funcionários do hospital e maternidade de São José de Ribamar.

Nos últimos dois dias, vários contratados do Instituto de Desenvolvimento e Valorização Humana (IDVH), organização social que administra as duas unidades, foram obrigados a assinar aviso prévio com data retroativa a 2 de janeiro, como mostra o documento acima.

“Aqui tá um desespero só, Matias”, revelou uma das contempladas com o aviso. “Quase todo mundo recebeu (o aviso), mas outros foram chamados ontem para desconsiderar o comunicado. Não sabemos o motivo”, completou.

Nos últimos dias, especialmente após a notícia da morte de um recém-nascido da maternidade, por suposta negligência no atendimento inicial (relembre aqui), o secretário de Saúde, importado de Belágua, Eduardo Buna, sobrinho da ex-mulher do prefeito Julinho Matos, voltou os olhos para alguns serviços de reparos e manutenção do hospital.

Até vereadores foram chamados para olhar a necessidade de alguns serviços de capina e possível goteira no telhado, mas não deu um pio para os parlamentares sobre o que estava sendo programado contra os pais e mães de família que estão perdendo seus empregos, em detrimento dos forasteiros que querem ocupar o lugar dos ribamarenses.

Nas redes sociais da Prefeitura, foi divulgada uma nota, provavelmente tentando preparar os servidores para as medidas drásticas contra os ribamarenses. Confira o conteúdo na nota abaixo.

Numa caneta só, Julinho exonera mais de 3000 pais e mães de família ribamarenses

O prefeito Julinho de Maranhãozinho (PL), numa canetada só exonerou todos os servidores de cargo comissionados da prefeitura de São José de Ribamar.

No seu discurso de posse, ele havia dito que não iria demitir nenhum servidor ribamarense da prefeitura. (reveja aqui).

A sanha foi tanta que ele demitiu até os secretários e adjuntos do município que já tinham sido exonerados pela gestão, de acordo com publicação no diário do dia 31 de Dezembro.

Enquanto Julinho deixa milhares de pais e mães de família ribamarense desempregados, saiu a nomeação do seu secretariado, muitos forasteiros, entre eles o secretário de Saúde, Dr. Eduardo (relembre aqui) e a sua própria esposa Gilvana Dualibe, que não deve saber nem o nome do local onde fica a secretaria que vai ocupar.

Mas isso é assunto para a próxima postagem.

Alô, MP! No primeiro dia de gestão, ribamarenses ficam sem acesso aos diários do município

No primeiro dia útil da gestão do prefeito Julinho de Maranhãozinho (PL), os Diários ficaram inacessíveis no site da Prefeitura de São José de Ribamar. O blog entrou em contato com o chefe da Assessoria de Comunicação, Flávio Chocolate, mas não obteve resposta.

Só no final da tarde, os diários voltaram a aparecer.

A falta de acesso às publicações, incide diretamente no índice de transparência da gestão.

O blog aguarda uma justificativa para o problema.

Guardas Municipais prometem receber Julinho já com protesto na segunda-feira

O prefeito de São José de Ribamar, Julinho de Maranhãozinho (PL), ainda nem sentou na cadeira de prefeito, não nomeou o secretariado, e já pode enfrentar sua primeira manifestação na segunda-feira (04).

Conforme mensagem disparada via WhatsApp, os guardas municipais estão fazendo a convocação por estarem revoltados com uma possível interferência da presidente da Câmara, vereadora Francimar, mais conhecida como “Princesa do Mocotó”. Ela estaria trabalhando para indicar o comandante da Guarda Civil Municipal (GCM).

Em recente entrevista a uma emissora de rádio, Julinho garantiu que vai escolher o comandante da Guarda com base numa eleição entre os guardas. Após a eleição, os dois que concorrerem serão incorporados a uma lista tríplice, composta por um agente de trânsito, e o mais votado será o escolhido, tornando a lista tríplice uma mera formalidade.

Entretanto, o temor dos guardas é que Julinho não consiga bancar a escolha do mais votado, em função da pressão que a presidente da Câmara estaria fazendo para impor o seu indicado. E, além de pressionar o prefeito, ela estaria pedindo votos para os guardas em favor do seu pupilo, o GCM, Alan Protásio.

“Guardas municipais de São José de Ribamar estão revoltados porque a presidente da Câmara Municipal, vereadora Francimar, mais conhecida ‘Princesinha do Mocotó’, estaria querendo colocar o comandante da Guarda Municipal”, disse um dos guardas à frente da mobilização.

Alan Protásio e Neildo Marinho na disputa pela indicação

Com Protásio, disputa a indicação o GCM Neildo Marinho, que garante estar se articulando apenas dentro da categoria para obter os votos, sem buscar qualquer indicação de terceiros. A eleição está prevista para ocorrer na próxima quarta-feira, dia 06.

Julinho de Maranhãozinho imita Luís Fernando e toma posse na madrugada do dia 1º em Ribamar

O prefeito eleito de São José de Ribamar, Julinho Matos de Maranhãozinho, segue a tradição iniciada por Luis Fernando Silva e toma posse nas primeiras horas da madrugada do dia 1º de Janeiro de 2021.

De acordo com o comunicado divulgado nas redes sociais pelo prefeito Julinho Matos de Maranhãozinho, pelo também vice-prefeito forasteiro, Júnior Lago, e aliados, a sessão ocorrerá na Igreja Batista Elim, localizada na Estrada de Ribamar, em frente ao Ifma.

A posse do prefeito e dos vereadores, se dará em três atos: “Sessão Preparatória” para “prestação de compromisso e posse dos vereadores; “Sessão Solene”, para eleição e posse da Nova Mesa Diretora, que deverá ter a vereadora Francimar, mais conhecida como “Princesa do Mocotó”, como presidente, e a “Sessão Solene”, que empossará Julinho e o vice importado.

Em função da pandemia, a capacidade de público será de 150 pessoas no ambiente.

Julinho visita Gil Cutrim e garante participação da famíglia no seu governo

Nem aí para o fato de Gil Cutrim ter sido um dos piores prefeitos da história de São José de Ribamar, o prefeito eleito Júlio Matos, faz questão de tomar-lhe “benção”.

Como um devedor de conta altíssima, Julinho visitou o ex-prefeito em seu escritório, na noite desta segunda-feira (21), e ainda teve que ver sua foto postada com Gil, nas redes sociais, com a seguinte afirmação: “estaremos juntos nessa construção”. Logo ele, conhecido nos quatro cantos da cidade por ter sido o destruidor do município.

(Relembre aqui um dos exemplos dessa destruição que se repetiu em pelo menos dez unidades básicas de saúde).

Uma coisa é certa, até o momento, Julinho tem sido leal aos principais responsáveis pela sua eleição. Tanto Josimar Maranhãozinho, principal patrocinador, como a família Cutrim, responsável por limpar sua ficha no Tribunal de Contas do Estado (TCE), estão com participações garantidíssimas no seu governo.

Aqui, você conhece o primeiro indicado de Josimar, por exemplo.

Acabou! Josimar e Julinho vencem definitivamente a eleição em Ribamar, garante TSE

Do Blog do Gilberto Léda

O ministro Luis Felipe Salomão, relator de um recurso do Ministério Público Eleitoral (MPE) e da coligação do ainda prefeito Eudes Sampaio (PTB) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), indeferiu hoje (19) os pedidos de ambos e confirmou a elegibilidade de Dr. Julinho, prefeito eleito de São José de Ribamar (PL).

Em suma, o magistrado entendeu que Julinho segue com decisão judicial favorável – validando um julgamento do Tribunal de Consta do Estado do Maranhão (TCE-MA) garantindo a regularidade de contas do então candidato a prefeito, referentes a sua passagem como diretor da Maternidade Benedito Leite – e que não cabe à Justiça Eleitoral “reenquadrar os fatos e tampouco se proceder a juízo de valor sobre a deliberação dos órgãos competentes”.

Para ele, as decisões que o prefeito eleito conseguiu no Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e até no Supremo Tribunal Federal (STF) revigoraram os efeitos de uma liminar obtida ainda na 5ª Vara da Fazenda Pública de São Luís, onde se acolheu a tese de “ausência de citação do prestador contábil para apresentação de justificativa; e (ii) falta de divulgação da pauta da sessão de julgamento do dia 19/5/2010, em que foram desaprovadas as contas”.

Além disso, destacou o ministro, em meio ao debate sobre a liminar de 1º grau, o próprio TCE “acolheu recurso de revisão do recorrido [Dr. Julinho] e suspendeu os efeitos do aresto do TCE 303/2010 com base nos mesmos dois fundamentos utilizados na referida ação judicial”.

“O acórdão regional [do TRE], portanto, deve ser mantido, ainda que por fundamentação em parte
diversa, não havendo falar na incidência da inelegibilidade do art. 1o, I, g, da LC 64/90 em relação a quaisquer das contas públicas do candidato”, despachou Salomão.

Julinho receberá diploma de prefeito hoje com registro de candidatura questionado no TSE

Bem diferente de São Luís, que deu de ombros para a Covid-19 e fez mega solenidade para entrega de diplomas, em São José de Ribamar não vai ter parceria em favor do Novo Coronavírus.

Por determinação da juíza Teresa Cristina o prefeito eleito, vice, vereadores e suplentes receberão os diplomas sem pompas e circunstâncias.

“Não haverá cerimônia”, informou a juíza Teresa Cristina ao blog. Os diplomas dos eleitos até o 1º suplente serão disponibilizados no site do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (www.tre-ma.jus.br), para acesso e impressão por eles próprios, a partir da data de diplomação acima estabelecida (18/12/2020), sendo a referida data considerada para a contagem de todos os prazos legais que têm nela o seu início, mesmo que o candidato não acesse a página para obtenção do seu diploma.

Os candidatos eleitos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador, até o terceiro suplente deverão apresentar suas prestações de contas, enviadas pela internet, utilizando-se para tanto, o Sistema de Prestação de Contas Eleitorais SPCE, até o dia 15 de dezembro de 2020, podendo fazer a entrega da mídia, de forma presencial.

Receberão diploma em São José de Ribamar o prefeito eleito, Julio Matos, seu vice, 21 vereadores e até 3 suplentes de cada vaga de vereador.

Júlio Matos será diplomado, mas, mesmo assim, ainda terá que aguardar julgamento do registro de sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso cassado, muito provavelmente o município terá novas eleições para o cargo de prefeito.

Julgamento do registro da candidatura de Julinho deve ocorrer hoje no TSE

Deve ser recolocado na pauta da sessão virtual de hoje (16) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o julgamento da ação contra o registro da candidatura de Júlio Matos à prefeitura de São José de Ribamar.

A determinação da alta corte eleitoral é que todas as ações relativas às eleições municipais sejam julgadas até o dia 18, data na qual os eleitos serão diplomados.

Ontem, de acordo com a movimentação online do sistema do TSE, o processo havia sido incluído na pauta para a sessão de hoje. No final da tarde, foi retirada para juntada de outros documentos.

Segundo informou ao blog um advogado que acompanha o caso, a retirada é normal no processo. Mas pelo andamento, ele deve ser recolocada ainda pela manhã para ser julgado à tarde ou à noite.

Parecer

Na última sexta-feira (11), o parecer do Ministério Público Eleitoral foi pela inelegibilidade do registro do candidato.

Caso os ministros sigam o parecer, são duas possibilidades: nova eleição de prefeito ou diplomação do segundo colocado.

Em São José de Ribamar, a entrega dos diplomas ocorrerá, nesta data, sem a tradicional sessão solene, conforme edital publicado pela juíza Tereza Cristina.