PSD elabora planos para que Holandinha ultrapasse Lahesio Bonfim

O PSD deve aumentar os seus investimentos na pré-campanha de Edivaldo Holanda Jr. ao Governo do Estado do Maranhão.

Segundo informações obtidas pelo Blog do Matias Marinho, as últimas confusões envolvendo membros do PSC ligaram o sinal de alerta do PSD, que já começou a confiar no potencial de Holandinha, acreditando ser possível ultrapassar o bolsonarista Lahesio Bonfim (PSC). Nas pesquisas de intenções de votos ao Governo do Estado, Lahesio está na terceira colocação, uma acima ao ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior.

Para chegar ao segundo turno, Holandinha tem a difícil missão de ultrapassar o senador Weverton Rocha (PDT) e torcer para que o Governo Carlos Brandão (PSB) não consagre a sua reeleição ainda no primeiro turno.

Para mudar a opinião pública, Edivaldo Holanda Jr. foi orientado a ajustar o seu discurso e afirmar que é um político focado no trabalho e que não gosta de brigas.

“Weverton Rocha está num limbo”, diz Sebastião Madeira em entrevista à Rádio de São Luís

“Weverton Rocha não é Bolsonaro porque a vida dele toda não condiz com isso, e não é Lula porque Lula não quis. Ele está num limbo”. Essas foram as fortes declarações do chefe da Casa Civil, Sebastião Madeira, na tarde de ontem (12), durante entrevista à Rádio Mirante.

A afirmação vem após um questionamento sobre a possibilidade de Carlos Brandão (PSB) enfrentar o senador em uma eventual disputa de segundo turno pelo Governo do Estado.

Para Madeira, devido a polarização da disputa entre o ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL), se de fato houver segundo turno, Lahesio Bonfim (PSC) é quem disputaria com Carlos Brandão.

Questionado sobre as movimentações e o grupo político montado pelo senador Roberto Rocha (PTB), Madeira ironizou: “Há controvérsias sobre a liga desse grupo. Eu tenho a impressão de que, na primeira espatifada, é pedaço de grupo para todo lado”.

Na catraca! Lahesio abaixa o tom e reconhece que Aluísio é quem manda

Lahesio Bonfim (PSC) deve abaixar o tom e mudar o seu discurso sobre as condutas e direções que o presidente do PSC, Aluísio Mendes, pretende impor para sua carreira política.

Depois de declarar que Aluísio não tinha procuração para falar em seu nome, Bonfim se retratou e afirmou que as coisas não são bem assim.

“Errar é humano e reconheço que errei na declaração em razão do calor da campanha, as pessoas aproveitaram para criar uma narrativa e fazer repercutir”, disse Bonfim.

Corre nos bastidores da política maranhense que o presidente do PSC teria chamado Bonfim na catraca e dito que sua candidatura ao Governo do Estado dependia do seu apoio a Roberto Rocha (PTB).

Em um tom mais ameno, Lahésio se retratou: “Acho que fui infeliz na declaração porque o Aluísio é o presidente do meu partido, ele não precisa de procuração nenhuma para falar sobre mim pois ele é o presidente, faço parte do partido e tenho que respeitar ordens superiores”, declarou.

E agora, Pastor Bel?

Disse me disse! Aluísio disse que falou com Lahesio, que disse não ter falado com ele

O deputado federal e presidente do PSC, Aluísio Mendes, declarou que todos os seus passos em relação aos posicionamentos do partido foram debatidos e acordados com o pré-candidato ao Governo do Maranhão, Lahesio Bonfim.

“Tudo que fiz foi acertado e combinado com ele”, disse Aluísio Mendes.

A afirmação vai de encontro às últimas declarações de Lahesio a uma emissora de rádio, onde usou da ironia para destacar que o presidente do PSC não tem procuração para falar em seu nome.

“O foco do Lahesio Bonfim é o Governo do Estado. O Aluísio Mendes não tem procuração para falar pelo Lahesio Bonfim. Ele foi lá falar pelo partido dele, o PSC. O Lahesio Bonfim está focado em ser governador”, afirmou.

Bonfim ainda não superou a traição do senador Roberto Rocha que tomou a presidência do PTB de suas mãos e, por isso, não aceita que Aluísio Mendes afirme que ele esteja apoiando a reeleição de Rocha ao Senado Federal.

Lahésio Bonfim dá troco em Roberto Rocha e afirma que segue junto com Pastor Bel para o Senado

O senador Roberto Rocha (PTB) não esperava receber o troco tão rápido do pré-candidato ao Governo do Estado do Maranhão, Lahésio Bonfim.

Durante um evento na cidade de Codó, o ex-prefeito de São Pedro dos Crentes gravou um vídeo dando a entender que seu candidato a senador é o Pastor Bel, e não Roberto Rocha.

“Nós continuamos juntos, e vamos juntos até o último segundo (…) estejam orando pelo Bel Senador, Lahesio governador”, disse Lahésio.

A fala de Lahésio vai de encontro a tudo o que Roberto Rocha tem propagado nos últimos dias sobre um pacto em que ele classificou como o “acontecimento político’, que reuniu “mais de dez partidos” que inclusive conta com a participação do senador Weverton Rocha (PDT), sob o comando e aprovação de Jair Bolsonaro.

Show de humor! Roberto Rocha diz que não disputou o Governo do Maranhão porque ganharia o pleito

Em entrevista à TV Mirante, o senador Roberto Rocha (PTB) afirmou que renunciou à disputa para o Governo do Maranhão, porque ganharia o pleito.

“Eu não fui candidato a governador, se eu quisesse eu me lançava, eu tava bem colocado em qualquer pesquisa sem abrir a boca, sem sair de casa”, disse o senador.

Tirando riso do apresentador Clóvis Cabalau, o senador engoliu a vergonha e continuou: “E por que eu não quero ser candidato a governador? porque eu corro um risco muito grande, o risco de ganhar a eleição. É claro que com minha presença seria mais um candidato à oposição (a Carlos Brandão), só que com apoio do presidente da república (Jair Bolsonaro).

Vamos aos números:

Segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Escutec, no dia 01 de maio, mesmo depois de ter tomado o PTB de Lahésio Bonfim (PSC), o senador Roberto Rocha pareceu somente na quinta colocação com 8% das intenções de votos em um cenário em que o nome dele aparece como um dos candidatos. No quesito rejeição, recebeu o alto índice de 21%.

 

Exclusivo! Lahésio Bonfim ignora decisão da Justiça em processo de erro médico contra mãe adolescente

O pré-candidato ao Governo do Maranhão, Lahésio Bonfim (PSC), responde a um processo judicial por suposto erro médico em um parto malsucedido. O procedimento aconteceu no Hospital São José de Balsas em  2013 tendo como vítima uma mãe adolescente que na época tinha apenas 16 anos de idade.

Conforme relato da família, no dia 13 de dezembro daquele ano a adolescente começou a sentir contrações e deu entrada no hospital às 9h da manhã. Por volta das 18h30, após o rompimento da bolsa (amniótica), a jovem foi encaminhada ao centro cirúrgico.

Consta nos autos do processo que durante o trabalho de parto a adolescente foi submetida a “extremos e constantes esforços para expulsar o feto, na insistência (da equipe médica) por um parto normal”. Às 02h10 o bebê “foi arrancado pelo médico, mediante uso de força”.

A família também informou que, um dia após o parto, a criança recebeu alta hospitalar, apesar de um choro intenso e a observação da avó materna sobre danos visíveis a clavícula direita do bebê.

Preocupados com o desconforto da criança, no dia 27 de dezembro a família da adolescente procurou uma médica particular, que após exames concluiu o diagnóstico como “provável lesão de plexo braquial (clavícula) ocorrido durante o parto. Em uma nova consulta com um ortopedista, a lesão foi confirmada e com provável necessidade de cirurgia para correção”.

O blog do Matias Marinho teve acesso ao extrato do processo, identificando que o médico que realizou o parto “normal”, “arrancando o bebê, mediante uso de força”, foi Lahésio Rodrigues Bonfim, que dois anos e dois meses depois se tornaria prefeito de São Pedro dos Crentes, reeleito em 2020, e que agora é pré-candidato ao governo do Maranhão.

A juíza da Primeira Vara de Balsas determinou que o Hospital São José de Balsas e o médico Lahésio Rodrigues Bonfim assumissem “efetivo tratamento (…) para correção da sequela, até o término do feito (processo)”, pedindo indenização pelos danos. O prazo era de 15 dias. Segundo a família da criança, as decisões da juíza, a primeira e todas as demais, foram ignoradas por Bonfim e não surtiram efeito.

Os réus foram alvos de pedido da juíza, ao Ministério Público e à polícia, para que se apurassem crimes de desobediência. Em dezembro de 2014, numa audiência de tentativa de acordo, a família da vítima pediu R$ 30.000,00 mais o equivalente aos honorários advocatícios.

Lahésio e o hospital propuseram R$ 8.000,00, que não foram aceitos. Então, ficou determinado que os réus bancariam o tratamento, com viagens da vítima e acompanhantes, mais despesas com alimentação, hospitais, medicamentos etc.

Diante das negações, a família da jovem recorreu a agendamentos no Hospital da Rede Sarah, de São Luís, que é gratuito. No início do tratamento, a Prefeitura de Balsas ajudou no custeio de despesas e viagens da criança, porém, aos poucos, foi cessando o auxílio e, consequentemente, interrompendo o tratamento.

Segundo o processo, durante esse período mais de 20 profissionais já foram intimados pela juíza e até pelo Tribunal de Justiça. Todos declinaram da missão, alegando motivos diversos.

Atualmente, a menina A. C. N. S., de 8 anos de idade, convive com a deficiência física sem tratamento e não terá a mobilidade do seu membro superior direito por toda a vida.

Outro lado

A assessoria de imprensa do pré-candidato ao Governo do Maranhão informa que nunca houve um parecer técnico ou a apresentação de um laudo médico nesse processo, portanto, é um grave erro levar a entender que ocorreu uma falha médica.

Ressalta ainda que durante os 20 anos de profissão, o dr. Lahésio Bonfim sempre trabalhou pautado na ética e profissionalismo, assim como honrou cada um dos seus pacientes, cumprindo com o juramento que fez de cuidar, tratar e dar o suporte de vida a todas as pessoas que Deus colocou em suas mãos.

Cabe destacar também que a cada mil partos normais realizados, uma criança está sujeita a desenvolver a lesão de plexo braquial durante a passagem pelo canal durante o procedimento. Apesar disso, dr. Lahésio sempre prestou auxílio e todo suporte necessário para a família, incluindo as despesas do tratamento e a entrada no Hospital Sara Kubistchek em São Luís.

Após concedido o TFD (tratamento fora do domicílio), a família parou de levar a criança para o tratamento. A situação foi comunicada à Justiça que entendeu que o TFD era o suficiente, tendo em vista que o médico e o hospital sempre estiveram à disposição da família e da criança.

Roberto Rocha vai disputar o Senado Federal com apoio de Edivaldo Holanda e Weverton Rocha

O senador Roberto Rocha (PTB) articulou e conseguiu alianças com o PSD, PDT e PL, para tentar a reeleição ao Senado Federal.

Com a decisão, Rocha deve apoiar a pré-candidatura de Edivaldo Holanda Júnior (PSD), Weverton Rocha (PDT) ou Lahésio Bonfim (PSC) para a principal cadeira do Palácio dos Leões.

Roberto Rocha já declarou que quer ser o candidato de oposição ao Governador Flávio Dino (PSB), líder absoluto em todas as pesquisas relacionadas ao Senado Federal.

O anúncio deve ser oficializado no início da próxima semana.

Weverton Rocha se aproxima do “bolsonarismo” para tirar votos de Lahesio e Roberto Costa

Cada vez mais isolado em sua pré-campanha ao Governo do Estado, o senador Weverton Rocha (PDT) se aproxima do “bolsonarismo” com o intuito de tirar votos dos pré-candidatos Roberto Rocha (PTB) e Lahésio Bonfim (PSC).

Recentemente, o senador declarou publicamente que não importa mais para ele quem será o novo Presidente da República. A fala repercutiu como uma declaração de rompimento com Luís Inácio Lula da Silva (PT) e aproximação com Bolsonaro, expondo a sua falta de convicção ideológica e comprometimento com campo popular democrático.

Weverton acendeu no eleitor maranhense a desconfiança dos seus reais interesses em se tornar governador do Maranhão. Enfraquecido desde que se afastou do ex-governador Flávio Dino, o senador não dá o braço a torcer por conta de seus projetos pessoais ambiciosos.

Lahesio Bonfim confirma notificação por propaganda eleitoral antecipada

O pré-candidato ao governo do Maranhão, Lahesio Bonfim (PSC), confirmou em suas redes sociais que recebeu uma nova motivação do Tribunal Regional Eleitoral e tem consciência de que será multado novamente.

No vídeo, Lahesio disse que está sendo injustiçado e garantiu que o outdoor está sendo levantado por apoiadores.

“Hoje pela manhã recebi uma nova notificação do TRE e muito provavelmente serei multado de novo por conta de outdoor. Isso não é justo, o ministro Luiz Fux já disse que outdoor levantado por apoiadores não é crime”, disse Lahesio Bonfim.

A denúncia

No dia 20 deste mês, o Blog do Matias Marinho deu em primeira mão a informação de que o ex-prefeito de São Pedro dos Crentes teria veiculado propaganda eleitoral antecipada por meio de outdoor afixado na Av. Principal no Centro de Boa Vista do Gurupi, interior do Maranhão.