Alô, polícia! Caiu R$ 17 milhões na conta da prefeitura de Pinheiro do prefeito Luciano Genésio

Em Pinheiro, o prefeito Luciano Genésio (PDT) recebeu R$ 17 milhões em recursos do governo federal provenientes do chamado “fundo a fundo”.

O dinheiro público veio por meio do Fundo Nacional da Saúde, por meio de emenda de relatoria dividida em três repasses realizados no mesmo dia, um no valor de R$ 12 milhões, outro de R$ 2 milhões e um de R$ 3 milhões.

O recurso tem finalidade de Incremento Temporário do Teto da Média e Alta Complexidade – MAC e Incremento Temporário do Piso de Atenção Primária (PAP), ambos do Ministério da Saúde.

Até o momento não se sabe qual político destinou os 17 milhões de reais para Luciano Genésio, prefeito que, aliás, é acusado pela Polícia Federal de roubar milhões em dinheiro público do programa FNDE – PNATE – (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – Programa Nacional de Alimentação Escolar).

 

Moradores de Pinheiro voltam a denunciar caos na Saúde e Educação do município

Os moradores de Pinheiro voltaram a se manifestar no programa Xeque-Mate contra a gestão do prefeito Luciano Genésio (PDT).

Durante a programação de ontem (27), um ouvinte denunciou que os alunos da rede municipal de ensino estão sendo liberados mais cedo por falta da merenda escolar e que o prefeito pretende contratar o show da banda Chicabana por R$ 300 mil.

“O prefeito anunciou que quer contratar o show da banda Chicabana que custa mais de R$ 300 mil, ver se pode uma coisa dessa, enquanto nas escolas os alunos estão saindo mais cedo porque não tem merenda”, disse o ouvinte.

O ouvinte relatou, ainda, que os R$ 38 milhões desviados por Luciano Genésio estão fazendo falta principalmente para o setor de Saúde de Pinheiro.

“O cara vai no hospital não tem nada, vai no Posto de Saúde não tem nada. Aqueles R$ 38 milhões que ele desviou tá fazendo falta demais para a cidade de Pinheiro. Então Luciano Genésio procure tomar vergonha na sua cara, procure administrar nossa cidade. Está instalado o caos em Pinheiro, não tem um medicamento não tem nada”, concluiu o ouvinte

Moradores de Pinheiro afirmam que sentem falta dos R$ 38 milhões desviados por Luciano Genésio

Durante a noite de ontem (22), no Programa Xeque-Mate, um ouvinte da cidade de Pinheiro entrou em contato com a produção para denunciar a péssima gestão do prefeito Luciano Genésio (Progressistas) no município.

“Rapaz, o que a gente tem a dizer aqui, é que Pinheiro está acabada, a cidade de Pinheiro está abandonada, largada pras cobras. Esse prefeito Luciano Genésio desviou R$ 38 milhões que tá fazendo muita falta na cidade”, disse o ouvinte que não quis se identificar.

O ouvinte relatou problemas no laboratório central, nos hospitais e postos de saúde. Como se não bastasse, o município convive com uma infraestrutura precária tanto na sede como nos povoados.

“Esses R$ 38 milhões davam para investir no laboratório central, nos hospitais e nos postos de saúde. As nossas ruas estão todas acabadas. Nos povoados não tem estrada, as coisas em Pinheiro estão muito feias”, comentou o ouvinte.

O ouvinte ainda destacou que a deputada estadual, Thaiza Hortegal (PDT), falta com a verdade para proteger o prefeito e em benefício próprio.

Pinheiro: MPF acolhe conclusões da PF sobre investigação contra Luciano Genésio e seu irmão

As conclusões da investigação da Polícia Federal (PF) que apura um esquema criminoso de peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha pelo prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), foi acolhida pelo Ministério Público Federal (MPF).

Além de Luciano Genésio, que ficou quase um mês afastado da prefeitura, foram indiciados o seu irmão Lúcio André Silva Soares, Danilo Jorge Trinta Abreu Júnior e Renato Serra Trinta Abreu, proprietários de empresas apontadas pelos federais como integrantes do esquema.

A Operação Irmandade se concentrou em pregões que deram origem a contratos da ordem de R$ 38 milhões, firmados com empresas pertencentes a membros da organização.

“Foram localizados diversos indícios no sentido de que o proprietário de fato dessas empresas seria o gestor público municipal, o que se confirmou por meio da análise das movimentações bancárias. Nessa oportunidade, constatou-se que parte dos pagamentos realizados pelo Poder Público para tais empresas era revertido para as contas do servidor público”, informaram os federais.

Durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão, a PF apreendeu um relógio da marca Rolex e R$ 12,9 mil em dinheiro vivo.

Na época, Luciano Genésio disse que enfrentará o processo “com serenidade e humildade” e que apresentará sua defesa “estando sempre à disposição das autoridades”.

Não é TBT! Polícia Federal faz mais uma operação em Pinheiro

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira a Operação Policial “Compliance”, para combater os crimes de lavagem de dinheiro, associação criminosa e furto qualificado.

As investigações tiveram início com base em notícia crime apresentada pela Caixa Econômica Federal, que informava sobre supostas fraudes em 150 contas de órgãos municipais de todo o Brasil.

A PF identificou que, com as fraudes, os criminosos efetuaram diversas transferências bancárias para contas de laranjas, além de realizar pagamentos de boletos com o numerário desviado.

Tais transferências tiveram como destino os estados de Goiás, Maranhão, Paraná e para o Distrito Federal. Para dissimular a origem ilícita do dinheiro obtido, os investigados abriram várias contas de criptomoedas.

A PF representou por 17 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal da Subseção Judiciária de Minas Gerais e cumpridos nos estados de Goiás, Maranhão, Paraná e no Distrito Federal. Houve 29 indiciamentos e 29 sequestros de bens.

No Maranhão, foram cumpridos foram cumpridos 05 mandados, sendo 3 em São Luís e São José de Ribamar e 2 em Pinheiro.

Falso valente, Luciano Genésio dispara contra Flávio Dino em evento de Weverton Rocha

 

Conhecido por sua falsa valentia, o prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), utilizou da sua verborragia peculiar para mandar duro recado ao Governo.

“Não posso ficar refém de um governo que acha que manda e desmanda nos prefeitos do Maranhão”, disse durante evento de filiação dos 400 novos membros fantasmas do PDT na noite da última sexta-feira (18).

Subjudice no cargo, o prefeito afastado por suspeita de desviar milhões com pagamento direto da empresa contratada pela Prefeitura para contas pessoais, nem tremeu ao disparar o absurdo desforo que segue a linha do seu chefe, Weverton Rocha (PDT), tanto na verborragia como nos processos a que responde na Justiça.

Pior, tentando criar uma narrativa favorável aos crimonosos, com o famigerado argumento de perseguição, emendou:

“Somos macho para enfrentar perseguição e recentemente enfrentei uma e era você (Weverton) que estava do meu lado”.

Abaixo, um texto que retrata bem os motivos da “perseguição”:

Operação Irmandade: Conheça “Os Irmãos Cebola” e seus vírus espalhados na política do Maranhão

Em tempo, no link abaixo, veja vídeo que mostra Genésio num antigo surto de macheza, sendo que quando foi pego pela Polícia Federal ficou pianinho como uma moça bem educada:

https://www.youtube.com/shorts/vETVFTtDT9k

Acorda, MP! Assembleia Legislativa paga tubos de dinheiro público à TV de Othelino Neto em Pinheiro

Contemplada pelo negócio milionário que o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), fez com o compadre do senador Weverton Rocha (PDT), o advogado Willer Tomaz, que é o mais novo dono do Sistema Difusora de Comunicação, a TV Nova Difusora de Pinheiro é uma das beneficiadas no contrato Nº 045 / 2021.

O que nem de longe é segredo é que a Difusora de Pinheiro é controlada pelo presidente Othelino Neto. A TV Difusora de Pinheiro, que tem como dono de fato, o deputado Othelino, vai receber 12 parcelas de R$ 36 mil, um total de R$ 432 mil. É o que consta no contrato, do qual o site A Carta Política e o blog do jornalista Matias Marinho tiveram acesso.

A Difusora fechou um contrato de quase R$ 12 milhões para alugar a antena da emissora ligada ao senador Weverton Rocha. Na teoria, a empresa do badalado advogado Willer Tomaz vai transmitir em 33 cidades as sessões legislativas que ocorrem no Plenário Nagib Haickel.

O real motivo, por outro lado, é beneficiar a estrutura econômica, midiática e política, do senador Weverton Rocha e seu grupo. Só nos últimos meses de 2021, a Alema já pagou quase R$ 2 milhões para o sistema de comunicação ligado ao senador e ao presidente da Alema.

Cobertura parcial

Nas redes sociais e na programação do canal é possível notar que a televisão é voltada para o fortalecimento político do grupo de Othelino Neto. Matérias positivas da atual gestão da prefeita interina Ana Paula Lobato (PDT), esposa de Othelino, e do senador Weverton Rocha.


Leia Mais

Pinheiro: Em material de limpeza, alvo da Polícia Federal faturou quase R$ 600 mil só em dezembro

A Prefeitura de Pinheiro, sob a gestão de Luciano Genésio (PP), foi alvo de uma operação da Polícia Federal batizada de “Irmandade” em alusão à prática de corrupção, segundo a polícia, do prefeito afastado Luciano, seu irmão e amigos.

Somente uma empresa dos “irmãos Trinta”, que também foram alvo da PF, faturaram quase R$ 600 mil, em contratos, somente em dezembro.

Danilo e Renato Trinta tiveram dois contratos celebrados com Luciano Genésio no valor de R$ 586.136,35. A empresa, que ganha contratos com facilidade em Pinheiro, é a R. S. T. ABREU EIRELI.

No início de dezembro, a empresa dos “irmãos Trinta” assinou um contrato de aquisição de material de limpeza, expediente, higiene pessoal, copa e cozinha, segundo dados coletados do Tribunal de Contas do Estado. Só nessa celebração a cifra ficou cravada em R$ 215.838,40.

Outro contrato celebrado entre a empresa de Danilo e Renato Trinta foi para a aquisição de gêneros alimentícios para atender secretarias (diversas) no município. Nessa ‘oportunidade’, os irmãos foram agraciados pela gestão de Luciano Genésio com R$ 370.297,95.

Saque e depósito 

Segundo o delegado federal Roberto Costa, em entrevista à imprensa nesta quarta-feira (12), a suposta organização criminosa repassava o dinheiro para o prefeito Luciano Genésio logo após receber da Prefeitura de Pinheiro. Havia, ainda segundo o delegado, três formas do dinheiro chegar até o destinatário principal, no caso Genésio.

A primeira é em depósitos diretamente na conta do gestor público. No mesmo dia do pagamento da prefeitura para empresa ou um, ou dias depois. A segunda forma é por meio do saque na boca do caixa e o dinheiro é repassado em espécie à Luciano. A terceira forma era por meio de intermediários indicados pelo gestor.

Só nessa operação deflagrada pela Polícia Federal, os investigadores identificaram o suposto desvio de R$ 38 milhões. Danilo e Renato Trinta, por outro lado, já celebraram quase R$ 50 milhões com o prefeito Luciano Genésio por meio de suas empresas.

A Polícia Federal acredita que Genésio é o verdadeiro dono das empresas alvo da Operação “Irmandande”. O irmão de Genésio, Lúcio André, tem procuração com plenos poderes sobre as empresas.

Em entrevista ao Xeque-Mate, Leonardo Sá diz não acreditar na volta de Luciano Genésio

Em entrevista ao programa Xeque-Mate, da rádio Mais FM, nesta quarta-feira (12), o deputado estadual Leonardo Sá (PL) disse não acreditar mais na volta do prefeito Luciano Genésio para o comando da prefeitura de Pinheiro

Segundo o deputado, a situação do prefeito afastado é difícil na Justiça.

O gestor foi afastado do cargo em atendimento a uma decisão da Justiça Federal, após ser alvo da operação Irmandade da Polícia Federal realizada nas primeiras horas da manhã de hoje. Entre as ações chamou a atenção a apreensão de muito dinheiro em espécie e um relógio da marca Rolex avaliado no valor de R$ 150 mil (na foto acima).

“Isso, eu tenho certeza, é a ponta do iceberg da situação. A gente sabia , eu disse na Assembleia [Legislativa], porque a gente estava lá olhando, eu moro no município e vejo a situação como é”, disse o parlamentar durante a entrevista.

O deputado lembrou, durante entrevista, do poderia econômico esnobado por Luciano e sua família no município, provavelmente incompatível com sua renda.

Ele disse que são vários postos de gasolina de aliados que, de acordo com a Polícia Federal, estariam participando do esquema, além de viagens de avião particular a todo momento e bens faraônicos na cidade e na capital.

 

Assessoria do senador Costa Rodrigues não consegue esconder o fracasso de público do comício de Pinheiro

Dê um zoom e veja o fiasco de público no comício infeliz do senador Costa Rodrigues

Apesar dos esforços dos puxa e de funcionários públicos obrigados a se fazerem presentes em mais um comício fora de época do senador Weverton Rocha, mais conhecido como “Costa Rodrigues” ou “Meu Preto”, como ele mesmo costuma dizer, a própria assessoria não conseguiu esconder o fracasso de público do evento realizado na semana passada em Pinheiro.

Na foto acima, divulgada nas redes sociais do pré-candidato, basta um zoom básico para se ter noção do fiasco: centenas de cadeiras vazias na hora do pronunciamento em que Costa Rodrigues, pedia votos, embora de forma indireta.

E olha que a divulgação foi de dar inveja a qualquer campanha de grandes empresas que costumam faturar proporcionalmente ao investimento que fazem em propaganda.

No inoportuno, açodado e infeliz evento de Pinheiro, o prefeito Luciano Genésio e sua vice, Ana Paula, além de obrigarem os funcionários da prefeitura a irem no evento, passaram a semana anterior convidando pessoalmente eleitores para o comício intempestivo.

Pelo jeito, os esforço foram em vão.