Caso suspeito de varíola do macaco em São Luís é descartado

Os resultados dos exames de um homem suspeito de estar infectado pela varíola do macaco em São Luis deu negativo.

A informação é da Secretaria Municipal de Saúde, que publicou uma nota nesta sexta-feira (17) descartando o caso suspeito que estava sob investigação.

A confirmação foi feita pelo Ministério da Saúde, após exame laboratorial.

Não foi informado do que se trata a doença do paciente, mas ele segue em isolamento.

Gestão de Eduardo Braide abandona obra no Centro de São Luís

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide, tem ignorado uma denúncia sobre a trafegabilidade da Rua da Mangueira, no Centro de São Luís.

Segundo informações, a destruição parcial do calçamento de paralelepípedos está impedindo o tráfego de veículos. Além disso, os moradores e as pessoas que trabalham nas imediações não conseguem exercer o seu direito de ir e vir.

Ainda segundo informações, a Prefeitura de São Luís já esteve no local, constatou a necessidade de recuperação urgente da via, mas ainda não retornou para executar o serviço, nem informou se a reconstrução do calçamento está no cronograma municipal de obras.

Cenário de guerra toma conta do Centro de Saúde de Fátima em São Luís

O prefeito Eduardo Braide simplesmente abandonou o Centro de Saúde de Fátima (SAE), localizado no Bairro de Fátima, em São Luís.

Pacientes que necessitam de atendimentos médicos e são encaminhados para o local, denunciam principalmente a péssima estrutura física da Unidade de Saúde.

Um dos principais pontos da reclamação está relacionado ao único banheiro existente no prédio para paciente. Uma placa informa que homens, mulheres, crianças e pessoas com deficiência precisam utilizar o mesmo sanitário. Além disso, a pia do banheiro está quebrada e também foi registrado a falta de água.

Como se não bastasse, não há fechadura no local e uma pessoa precisa ficar na porta vigiando no momento em que outra faz o uso do banheiro. Um segundo banheiro que funcionava no local está interditado há mais de 6 meses.

Os pacientes também relataram a falta de um depósito no local, já que nos corredores é possível observar pedaços de madeiras jogado no chão, cadeiras de rodas, balanças, mesas e cadeiras quebradas.

O local também sofre com a falta de iluminação adequada, além de fio descascado no teto.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) informou que a revitalização da Unidade Básica de Saúde Nossa Senhora de Fátima faz parte do plano de ampliação da Rede Municipal de Saúde, e será realizada conforme o cronograma de ações da Prefeitura de São Luís.

Eduardo Braide não responde porquê abandonou a obra no retorno do Caolho

Recentemente, a Prefeitura de São Luís, comandada pelo prefeito Eduardo Braide, esboçou a realização de uma obra no retorno do Caolho, na capital maranhense.

O fato despertou o interesse público após a Prefeitura de São Luís desistir e retirar equipamentos preliminares da suposta obra que seria realizada no referido local.

A denúncia chegou até o programa Xeque-Mate que se comprometeu com a população de São Luís em buscar respostas sobre o suposto abandono e desistência da obra.

Em contato com a Prefeitura de São Luís, o Blog do Matias Marinho questionou se havia de fato a intenção da realização de uma obra no Retorno do Caolho e se a resposta fosse “sim”, quais serviços seriam realizados e quais motivos levaram a gestão a desistir da obra.

A Prefeitura Municipal de São Luís não respondeu.

 

Caos e desespero de mães chorando por leitos para seus filhos no Hospital da Criança é fruto de politicagem de Eduardo Braide

Em entrevista ao programa Xeque-Mate, o ex-secretário de Saúde e pré-candidato a deputado estadual, Carlos Lula (PSB), comentou sobre os problemas denunciados por mães de crianças que estão precisando de leitos hospitalares no Hospital da Criança. A instituição está sob o controle da gestão do prefeito de São Luís Eduardo Braide.

Segundo Carlos Lula, durante o seu primeiro mandato, o governador Flávio Dino (PSB) celebrou um convênio com o município de São Luís para a construção de um novo Hospital da Criança, com o objetivo de melhorar o atendimento e atender a demanda na capital.

“Na verdade, ali não é um hospital. Ali não tem um centro cirúrgico, leito de unidade intensiva. Ali na verdade tem leito de enfermaria e os leitos de ala vermelho improvisados. Então, de fato, é muita dificuldade, a criança não tem condições de ficar ali muito tempo, ainda mais crianças em estado grave”, disse o ex-secretário de Saúde do estado.

Ainda segundo Carlos Lula, por inúmeras razões, a Prefeitura de São Luís não conseguiu terminar o convênio e acabou devolvendo ao Governo do Estado do Maranhão, que decidiu concluir a obra do hospital.

“A obra do hospital era possível ser concluída em 45 dias. Só que para isso, o que a gente precisava? A gente precisava que as crianças saíssem de onde elas estão hoje instaladas. Obviamente a gente não ia fazer isso sem dá outro suporte para o município. Então para não criar só o problema (…) disponibilizei um hospital para o município de São Luís com todo o aparato necessário para que as crianças fossem bem atendidas (…) o município de São Luís informou que não tinha interesse, que não queria parceria e que eles próprio iam terminar a obra”, informou Carlos Lula.

No dia 30 de maio, mães de crianças que estão precisando de leito no Hospital da Criança se desesperaram e aos choros pediram uma intervenção do poder público para não olharem seus filhos morrendo no hospital.

O ex-secretário de Saúde destacou, ainda, que a Prefeitura de São Luís não informou os motivos da recusa e lamentou a não conclusão da obra que está causando danos irreparáveis à sociedade maranhense.

Relembre:

Braide não tem controle sobre empresário do transporte coletivo e ônibus andam caindo aos pedaços na capital

Sem controle sobre a gestão pública, o prefeito de São Luís, Eduardo Braide, volta a ser cobrado pela população ludovicense que reclamam da precariedade das estruturas do transporte público municipal.

Falta de para-brisa, assentos em estado de fragilidade e pneus ‘carecas’ são fatores que podem causar acidentes e levam risco de vida aos passageiros e motoristas de ônibus.

O número reduzido de coletivos que circulam na capital é outro ponto de insatisfação dos moradores de São Luís. A superlotação é mais uma vulnerabilidade da estrutura do transporte público.

“Como se não bastasse as ruas de São Luís são cheias de buracos, alguns ônibus desviam suas rotas e não chegam até os passageiros. Os coletivos não são higienizados, são todos velhos e quebrados. As vezes temos descer de ônibus que dão prego e esperar um pior ainda”, disse uma passageira.

São Luís: moradores da Chácara Itapiracó reclamam da falta de infraestrutura na gestão de Eduardo Braide

Os moradores da Chácara Itapiracó em São Luís estão revoltados com a situação em que as ruas do bairro se encontram e usaram as redes sociais para protestar contra o prefeito Eduardo Braide.

No vídeo, um morador identificado como Antônio Santos denuncia o abandono total no setor de infraestrutura.

“Isso aqui no inverno, essa buraqueira, essas lagoas, essas crateras. No verão é uma poeira imensa que acaba trazendo doenças, problemas de saúde. Eu estou aqui pedindo o básico, o básico de qualquer outro bairro da grande São Luís.

O bairro é ocupado por aproximadamente 8 mil famílias e contém apenas 4 avenidas, 5 ruas e 12 travessas e mesmo assim a gestão de Eduardo Braide não consegue solucionar o problema.

Mães desesperadas pedem ajuda para não verem seus filhos morrerem no Hospital da Criança

Mães desesperadas pedem a intervenção do poder público ao Hospital da Criança de São Luís.

Segundo informações, o local não está oferecendo leito hospitalar e algumas crianças estão indo a óbito. A situação é tão calamitosa que os médicos começaram a pedir ajuda das mães para que a informação chegue às autoridades responsáveis.

“São 17 mães esperando por leito de UTI há mais de uma semana. Estamos precisando de ajuda, meu filho está precisando de leito de UTI, a filha dela está em estado grave há mais de uma semana e não tem. Hoje as médicas vieram fazer um apelo para a gente, pois não tem mais nada nesse hospital, não há mais recursos. A gente precisa de uma solução pelo amor de Deus. São nossos filhos que estão morrendo aí dentro (…) eu não posso me calar numa situação dessa, isso aqui é um descaso, eu sou mãe, meu único filho está aqui dentro (…) eu preciso de ajuda pro meu filho eu não aguento mais”, disse uma mãe aos choros.

Atendimento nas UBS de São Luís continua desastroso

O péssimo serviço de saúde prestado pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), de São Luís, se tornou alvo de reclamação da população de São Luís.

A falta de atendimento integral nas UBS tem dificultado a vida dos ludovicenses, principalmente dos pais de crianças que procuram as unidades de saúde da Capital para se vacinarem.

Na manhã desta quarta (25) um morador da capital relatou que foi mal atendido ao procurar a UBS do Pirapora e considerou a atitude desrespeitosa com quem depende dos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Na recepção fui informado de que eu só podia ser atendido em determinado horário e que o atendimento já tinha encerrado, pois o relatório de vacinas (diário) deve ser enviado até às 12h para a SEMUS”, disse o morador.

Segundo informações obtidas pelo Blog do Matias Marinho, no local só existe uma servidora que encerra o atendimento às 11h, para que ela tenha 01h para digitar o relatório de vacinas. Sendo assim, a servidora suspende o atendimento, deixando uma grande quantidade de pais e mães com seus filhos nos braços e sem a vacinação.

“A vacinação encerrou, pois as vacinas já estão na geladeira”, disse uma servidora.

Preparem as matracas! São João do Maranhão 2022 está previsto para o mês de maio

No que depender do novo secretário de Cultura, Paulo Victor (PCdoB), as festividades juninas vão começar ainda no mês de maio e, para matar a saudade da população maranhense, o São João do Maranhão terá dois meses de duração em 2022.

“Desde já, consigo dizer que o nosso São João começa no dia 28, no cortejo que a gente vai fazer da Praça Deodoro para a Praça Nauro Machado”, afirmou Paulo Victor.

O titular da pasta também sinalizou sobre o interesse de que a Prefeitura de São Luís entre no projeto para que, juntos, possam realizar novamente um arraial em parceria na Praça Maria Aragão.

Segundo Paulo Victor, em 2019 o Executivo do Maranhão investiu no último ano de São João, R$ 14 milhões, gerando uma receita de aproximadamente R$ 30 milhões.