Até quando, Braide? População apreensiva com mais uma greve dos rodoviários

Independentemente de quem tem ou não culpa no cartório (se os empresários – que querem aumentar o valor da tarifa do transporte, ou se a Prefeitura de São Luís – que está perdida nas negociações), uma coisa é certa: por falta de diálogo e despreparo do prefeito Eduardo Braide (Podemos), a população de São Luís vai padecer, mais uma vez, com uma greve inócua e massacrante.

Milhares de trabalhadores inicaram esta quarta-feira (16) uma saga para chegar aos seus postos de trabalho, numa mudança de rotina prejudicial, tanto para as pessoas como para a vida da cidade. Cenas de engarrafamentos foram registradas em praticamente todas as avenidas.

Os trabalhadores, domésticas, comerciantes, pedreiros, autônomos, demais profissionais e os patrões sentem no bolso os efeitos da falta do transporte público, tendo que se virar nos trinta para não ficarem paralisados.

Enquanto isso, o prefeito Eduardo Braide segue com a firme decisão de manter-se no seu pedestral de arrogância e despreparo e, para tentar dar alguma justificativa, emitiu uma nota que leva ao nada para lugar nenhum na resolução do problema.

Pasmem!

Infomou sobre o horário do início da greve e falou do pagamento ilegal (auxílio emergencial) que vem fazendo aos empresários, perfazendo um total de R$ 20 milhões.

E sobre a solução do problema, o que dizer?

Absolutamente nada!

Eduardo Braide consegue aprovar em 10 dias projeto-promessa de décadas

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), vai conseguir implantar, em tempo record, projeto que era uma promessa de décadas: a Subprefeitura da Zona Rural.

Desde campanhas dá época do saudoso Jackson Lago, a promessa era feita sempre que um candidato precisava dos votos dos eleitores da região em .

Braide, com praticamente 10 dias de gestão, conseguiu aprovar o projeto na Câmara.

É sem dúvida um recado otimista e exemplar para muitos prefeitos que entraram choramingando miséria e tentando encontrar defeitos no antecessor para justificar suas inércias e falta de planejamento.

Secretaria de Saúde de Ribamar emite nota sobre morte de recém-nascido na Maternidade Municipal

A Prefeitura de São José de Ribamar, por meio da Assessoria de Comunicação (Ascom), encaminhou esclarecimentos ao blog sobre a morte de um recém-nascido na maternidade do município (reveja aqui a notícia publicada aqui com exclusividade).

Abaixo, o comentário do blog:

NOTA

A Secretaria de Saúde do município de São José de Ribamar informa que lamenta a morte do bebê ocorrida nesta terça-feira, 5, na Maternidade Municipal de São José de Ribamar, e ressalta que todos os procedimentos necessários foram realizados no intuito de salvar o feto e a mãe.

A paciente deu entrada às 8h30 e foi a primeira a ser atendida na maternidade, onde passou por uma avaliação médica, sendo diagnosticada a presença de mecônio espesso (primeiras fezes eliminadas pelo feto dentro do útero), com dificuldade em respirar após inalar matéria fecal para dentro dos pulmões. Os batimentos cardíacos do feto estavam em 70 bpm, sendo que os batimentos de um feto giram em torno de 120 a 160 bpm. Com isso, imediatamente a paciente foi encaminhada para uma cirurgia de emergência, após identificação do sofrimento fetal.

Infelizmente, após o nascimento, o feto nasceu com fraqueza muscular, em morte fetal aparente, apgar 1 (teste feito ao recém-nascido para avaliar sua vitalidade), sem reação a todas às manobras realizadas pelo pediatra na tentativa de salvá-lo.

Logo após identificar o estado geral e a vitalidade do bebê, foi necessária uma entubação devido às complicações. Mesmo com todas as manobras aplicadas, o recém-nascido não resistiu e faleceu.

Comentário do blog: De acordo com informações de familiares, o Município de São José de Ribamar será responsabilizado na Justiça por suposta negligência no atendimento. Segundo eles, se no sábado tivesse havido o atendimento, é bem provável que a criança, que nasceu com 4 kg, ainda estivesse com vida.

Alô, alô MP! Prefeitura de Ribamar desaparece com dados da Covid-19

Quem acessou o Instagram da Prefeitura pela manhã só encontrou a propaganda da nova logo que lembra a marca da antiga Telemar

Em sete dias de gestão, se quiser trabalhar, o Ministério Público (MP) já pode em São José de Ribamar.

De decretos absurdamente zerados (coisa que só acontecia em prefeituras pequenas e distantes dos olhos do MP) a sumiço de Diários, só no campo da falta de transparência, os indícios de improbidade administrativa já são diversos.

Mas se não bastassem essas incorreções burocráticas, porém, não menos graves, quem acessou ontem pela manhã o perfil oficial da Prefeitura no Instagram se deparou com um descalabro que certamente vai dar panos para as mangas: o sumiço dos dados municipais da Covid-19.

Além de interromper sua divulgação, a atual gestão sumiu com todos os boletins do Instagram, que vinham sendo publicados rigorosamente desde que a Promotoria de Saúde do Município exigiu a publicidade diária desses números.

Na verdade, não só os dados da Covid-19 tomaram chá de sumiço como todas as demais postagens, algo inédito já que nem em 2017 as publicações da gestão anterior foram excluídas, do Instagram e nem dos demais canais oficiais de comunicação.

Uma ação medíocre e lamentável que tira do cidadão, da imprensa e do próprio Ministério Público o direito de acessar as pertinentes informações.

O que será de Edivaldo Holanda Júnior, o Grande?

As notícias positivas e os números espelham os avanços, frutos da gestão peculiar do grande prefeito Edivaldo Holanda Júnior

Uma coisa ninguém pode negar: aquele menino que assumiu a Prefeitura de São Luís em 2012, não é mais o mesmo em 2020. Após oito anos, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior passa ao largo daquele que todo dia era chamado de EdiH, Holandinha, pupilo de Flávio Dino ou filhinho mimado do papai.

Aliás, teve um momento em que a pauta na mídia era sobre uma suposta depressão, discrição ou sobre omissão político-administrativa.

Pois agora, até seu afastamento da campanha eleitoral é digna de elogio e reconhecimento de grandeza. Não só Edivaldo Holanda Júnior como a Prefeitura de São Luís de 2020 encerram o ciclo com galhardia.

A sua Comunicação, que outrora fora igualmente questiona, também não pode ser esquecida nesse balanço.

A simpática Conceição, começou como o chefe, discreta. Não demorou muito para os resultados aparecerem. Jornalistas e blogueiros (normalmente os de verve isenta, jornalisticamente falando) passaram a olhar a gestão com uma visão diferente.  Claro, sempre tem as almas sebosas desprovidas de ética e com o foco apenas na extorsão, que sempre vão levar para o lado “pessoal do bolso”.

Nos demais setores da administração direta, saúde, educação, infraestrutura, não há perfeição, evidentemente. Mas as notícias positivas e os números espelham os avanços, frutos da gestão peculiar do grande prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Se essa grandeza vai capitular para 2022, só o tempo dirá. Mas a boa sorte está lançada.