Brandão oficializa pedido de licença de mais dez dias

O governador Carlos Brandão (PSB) oficializou o pedido de mais dez dias de licença do Governo do Estado do Maranhão.

Por meio de um ofício, Brandão comunicou à Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA), que continuará no estado de São Paulo se recuperando de uma cirurgia para a retirada de um cisto no rim.

“Comunico a Assembleia Legislativa a necessidade de permanecer afastado do território do Estado do Maranhão, nos dias 21 a 30 de junho de 2022, prazo necessário para recuperação de procedimento cirúrgico”, informou.

Em entrevista a uma emissora de TV local, Brandão já havia anunciado que pediria a licença de 10 dias. Ao receber o ato do governador, o presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto (PCdoB), também renovou sua “escusa temporária” de assumir o posto.

Com isso, segue a frente do Executivo Estadual o desembargador Paulo Velten, presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA).

 

Brandão comenta evolução do seu quadro de saúde e pedirá licença de mais 10 dias

O governador Carlos Brandão (PSB) cedeu uma entrevista à TV Mirante na manhã de hoje (20), em que comentou sobre a evolução do seu quadro de saúde e anunciou que irá precisar prorrogar a sua licença por mais dez dias.

“Estou me sentindo muito bem. A cirurgia foi um sucesso. O pós-operatório depende de organismo para organismo. É um processo lento, mais do que doença é paciência como tem dito os médicos. Por conta disso, irei renovar minha licença”, destacou.

Brandão destacou a vontade de voltar ao Maranhão o mais rápido possível, no entanto, ressaltou que a decisão será dos médicos e que é fundamental que a recuperação seja completa e segura.

“Eu estou na dependência dos médicos e desse dreno que coloquei. É uma resposta que eu ainda não posso dar, mas espero que seja esta semana. (…) O pior é sair daqui nas carreiras e depois ter que voltar. A gente tem que cuidar primeiro da saúde e eu acho que o povo do Maranhão entende isso”, finalizou.

O governador também afirmou que segue conversando sobre as execuções de projetos pelo Maranhão com a equipe de governo e com o governador em exercício, desembargador Paulo Velten.

MDB deve declarar apoio à reeleição do governador Carlos Brandão

A Revista Veja publicou uma matéria afirmando que a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) apoiará a candidatura do governador Carlos Brandão à reeleição ao Governo do Maranhão.

A informação é baseada na declaração do vice-presidente estadual do MDB e deputado estadual, Roberto Costa, que avaliou que o partido está muito próximo de oficializar apoio ao governador Carlos Brandão. “Estamos praticamente fechados”, afirmou o parlamentar.

A definição deve ocorrer após o retorno de Roseana às atividades de pré-campanha. A Guerreira deu uma parada para submeter-se a uma cirurgia em São Paulo.

 

Dino anuncia Othelino Neto como coordenador político da sua pré-campanha ao Senado Federal

O ex-governador Flávio Dino (PSB) anunciou que o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (ALEMA), deputado Othelino Neto (PCdoB), comandará a coordenação política da sua pré-candidatura ao Senado Federal.

A novidade veio por meio de publicações em suas redes sociais. Othelino se manifestou e agradeceu a confiança do amigo. “Missão muito honrosa, meu amigo Flávio Dino. No senado, você continuará servindo muito ao nosso estado e ao Brasil. Estamos juntos!”, disse o presidente.

Nos últimos dias, o ex-governador tem articulado planos com os seus aliados para a sua pré-campanha. Na noite de ontem (03), Dino teve uma conversa com a senadora Eliziane Gama (Cidadania), o presidente estadual do PT, Francimar Melo, e os dirigentes Celso e Lobato, onde foram traçadas metas para sua caminhada até Brasília.

Em Brasília, Carlos Brandão participa de evento do Congresso do PSB com Alckmin e Lula

O governador Carlos Brandão e o ex-governador Flávio Dino participaram do XV Congresso Constituinte da Autorreforma do Partido Socialista Brasileiro (PSB) realizado nesta quinta-feira em Brasília. O evento contou com as participações do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Durante a cerimônia de abertura, os dois apreciaram um emocionante ato político-cultural em homenagem aos 100 anos da Semana da Arte Moderna de 1922.

O evento tem o objetivo de debater o novo programa e o manifesto atualizado do PSB, além do projeto político do partido e as eleições de 2022.

O governador Carlos Brandão usou a sua conta no Twitter e comentou: “Debatemos sobre a democracia brasileira em nossos estados, em nosso Brasil. Os cincos eixos da Autorreforma do PSB serão o nosso guia. Vamos à luta”.

O ex-governador Flávio Dino também se manifestou nas redes sociais sobre as expectativas do evento e se mostrou bastante esperançoso ao afirmar: “teremos grande vitórias”.

Após filiação de Alckmin no PSB, Folha de S. Paulo fala de “pontas soltas” com o PT nos estados; menos no Maranhão

Passados os atritos na tentativa de formar uma federação e com o ex-governador Geraldo Alckmin efetivamente filiado, lideranças do PSB e do PT fazem agora esforço para entoar um discurso de união e conciliação.

Lideranças das duas legendas reconhecem que ainda há pontas soltas nos estados e que as “cotoveladas” locais devem continuar pelo menos até 2 de abril, quando se encerra a janela partidária.

Mas afirmam ser necessário, como estratégia nacional, não deixar essas cicatrizes atrapalharem a unidade da militância e de seus quadros em torno da candidatura presidencial. O momento, defendem, é de pacificação.

Há resistências ainda no PT. Ex-dirigentes da sigla, como o deputado federal Rui Falcão (SP), já se manifestaram categoricamente contra a aliança. Parceiros históricos da legenda, como Guilherme Boulos, também são contrários. O PSOL, por exemplo, não esteve presente no ato de filiação desta quarta-feira (23).

Em sua fala durante o evento, Alckmin não economizou nos elogios ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Temos que ter os olhos abertos para enxergar, a humildade para entender que ele [Lula] é hoje o que melhor interpreta o sentimento de esperança do povo. Ele representa a própria democracia porque ele é fruto da democracia”, afirmou o ex-governador. Acrescentou ainda que Lula é quem vai reinserir o Brasil no cenário mundial e “alargar o horizonte do desenvolvimento econômico”.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, concorda com a necessidade de união e elogiou o tom do discurso do ex-governador. “Geraldo Alckmin sabe da responsabilidade que nós temos com o país neste momento”, disse ao Painel.

Os obstáculos, no entanto, persistem. O evento desta quarta exaltou os pré-candidatos do PSB dos estados mais problemáticos. O presidente da legenda, Carlos Siqueira, fez questão de citar Márcio França como o próximo governador de São Paulo. Lá, o PT pretende lançar o ex-prefeito Fernando Haddad.

Também compareceu ao evento o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, candidato à reeleição, que pode enfrentar o senador Fabiano Contarato (PT).

Esteve lá ainda o ex-deputado Beto Albuquerque, pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul, posto também almejado pelo deputado estadual Edegar Pretto.

Batido o martelo! PSB e PT fechados com Carlos Brandão

Em reunião com lideranças estaduais do Partido dos Trabalhadores (PT), o vice-governador Carlos Brandão reiterou a união de forças em prol do Maranhão.

O encontro aconteceu, nesta quinta-feira (20), na sede do partido, em São Luís, logo após reunião em Brasília na qual o PSB garantiu que dará palanque a Lula no estado – o destino do ainda tucano pode ser a sigla socialista (saiba mais).

O vice-governador foi recebido pelo novo presidente estadual do PT, Francimar Melo, no auditório Manuel da Conceição. Junto com ele estavam ainda os secretários de Estado do Trabalho, Jowberth Alves; da Educação, Felipe Camarão; e dos Direitos Humanos, Francisco Gonçalves; os covereadores do Coletivo Nós; os deputados Zé Carlos (federal) e Zé Inácio (estadual), além de outras importantes lideranças do partido.

Carlos Brandão agradeceu pela boa recepção. “Desde 2015 temos trabalhado em parceria com o PT em gestões exitosas que têm contribuído com o nosso governo. O PT demonstrou competência, eficiência e compromisso com as causas sociais. Temos que manter, ampliar essas conquistas e dar continuidade a essa gestão”, observou.

O presidente estadual, Francimar Melo, agradeceu o reconhecimento do trabalho realizado.

“Fico lisonjeado em saber que nós, do Partido dos Trabalhadores, temos dado nossa contribuição a este estado. Temos clareza de que os trabalhadores e trabalhadoras são as primícias da nossa luta. A vinda do vice-governador pra nós tem um simbolismo muito grande”, afirmou.

O secretário Jowberth Alves também destacou a construção conjunta de políticas públicas em prol dos maranhenses.

“Sempre acreditei nessa aliança pela preocupação do vice-governador em levar o Maranhão para o caminho do desenvolvimento”, pontuou.

O secretário Felipe Camarão ressaltou o papel do diálogo na política.

“Tenho certeza que com sensatez e muito diálogo, nós, que fomos sempre aliados, vamos continuar sendo aliados”, afirmou.

O secretário Francisco Gonçalves lembrou a importância da aliança partidária na gestão Flávio Dino.

PSB reafirma apoio a Carlos Brandão e consequente aliança com o PSDB no Maranhão

Surfando na onda de apoios à sua pré-candidatura ao governo do Maranhão, o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) postou em seu perfil no Twitter, na noite desta segunda-feira (13), sobre a oficialização da parceria com o PSB.

“Representando meu partido, o PSDB, acabo de receber o apoio do PSB mareanhense em torno da minha pré-candidatura. Grato pela calorosa acolhida de sempre. Desta vez, durante esta noite de confraternização. Seguimos juntos, PSDB e PSB. Em frente!”, twitou.

A postagem, além de ressaltar a parceria do tucano com os pessebistas, joga um balde de água fria em mais uma fakenews criada pela “galera açodada” – turma de mídia do senador Weverton Rocha (PDT), que tenta a todo momento criar instabilidade na pré-campanha do vice-governador com uma suposta mudança de partido.

Ontem mesmo tentaram emplacar a fakenews.

Sempre que questionado sobre a conjuntura partidária articulada no âmbito estadual, o governador Flávio Dino (PSB) tem dito que seu vice está no partido certo e, pelas costuras que tem acontecido nacionalmente, foi uma escolha coerente a do vice-governador ao optar pelo PSDB.

“Eu diria que é uma movimentação coerente com o que tenho defendido no plano nacional e que terá sua conclusão no dia 31 de janeiro quando haverá uma nova reunião dos partidos e aí teremos a provável oficialização da chapa que terá o meu apoio nas eleições nas eleições de 2022”, comentou durante entrevista à revista Carta Capital.

O governador chegou a mencionar, inclusive, a articulação que está sendo feita, no plano nacional, pelo ex-presidente Lula (PT), para ter como companheirio de chapa em 2022, seu ex-concorrente, ainda no PSDB, Geraldo Alckmin.

Atualmente, a maior quantidade de partidos que compõem a base do governador Flávio Dino está com o vice-governador Carlos Brandão, coincidentemente, todos que fazem oposição ao presidente Jair Bonsonaro (PL).

Flávio Dino sai do PCdoB e deve ir para o PSB. E agora, galera açodada?

O governador Flávio Dino pediu hoje sua desfiliação do PCdoB. “Informo que pedi desfiliação ao PCdoB. Desejo êxito ao Partido na sua caminhada em defesa de uma Pátria Livre e Justa. Uma grande Frente da Esperança é um vetor decisivo para um novo ciclo de conquistas sociais para o Brasil. A tal tarefa seguirei me dedicando”, disse.

Flávio Dino deve ingressar no PSB.

Nada de novo até aqui. Até nas creches, criancinhas já estavam tratando Flávio Dino como o mais novo socialista do mercado partidário.

A pergunta que não quer calar é: será se a “galera açodada” ainda vai continuar incluindo o PSB de Flávio Dino entre os 300 partidos que o “Senador do Costa Rodrigues” diz ter?

O blog responde: pelo teor alcoólico que corre nas veias do líder pinguço e de alguns noiados seguidores, é possível que ainda seguirão com a paranoia.

Aguardemos!

Galera açodada tá esquecendo de combinar com os russos [Ou: Com Bira]

Partidários do senador Weverton Rocha (PDT) têm insistido que o PSB está fechado com o seu projeto de candidatura. Não é exatamente o que está acontecendo. É verdade que o presidente do partido no Maranhão, Luciano Leitoa, fez uma declaração de apoio ao senador na presença do presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira.

Mas esqueceu de combinar com o deputado federal Bira do Pindaré, hoje o nome mais importante do PSB no Maranhão. (E este blog acrescentaria: estão esquecendo de combinar com o próprio Flávio Dino, que muito provavelmente ingressará na legenda).

Explica-se.

No Brasil atual, o que interessa aos partidos é ter representação na Câmara Federal, porque são os deputados federais que expressam o tamanho e o poder de fogo do partido, independentemente do número de deputados estaduais, prefeitos, vereadores e até mesmo de senadores.

O presidente Luciano Leitoa está sem mandato, e pelo que se sabe, vai investir no projeto de eleger seu pai, o ex-prefeito Chico Leitoa (PDT), para Assembleia Legislativa, devendo tentar eleger-se deputado estadual. Se essa equação for mantida com a reeleição de Bira do Pindaré, continuará sendo ele o nome do PSB no Maranhão, tendo seu poder de fogo aumentado se o secretário Carlos Lula (Saúde), também conquistar mandato federal pelo partido.

Ou seja: a declaração de apoio do PSB ao senador Weverton Rocha, feita pelo ex-prefeito Luciano Leitoa não tem como se sustentar se o deputado Bira do Pindaré não disser amém.

(Da Coluna Repórter Tempo, com Edição).