PSD elabora planos para que Holandinha ultrapasse Lahesio Bonfim

O PSD deve aumentar os seus investimentos na pré-campanha de Edivaldo Holanda Jr. ao Governo do Estado do Maranhão.

Segundo informações obtidas pelo Blog do Matias Marinho, as últimas confusões envolvendo membros do PSC ligaram o sinal de alerta do PSD, que já começou a confiar no potencial de Holandinha, acreditando ser possível ultrapassar o bolsonarista Lahesio Bonfim (PSC). Nas pesquisas de intenções de votos ao Governo do Estado, Lahesio está na terceira colocação, uma acima ao ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior.

Para chegar ao segundo turno, Holandinha tem a difícil missão de ultrapassar o senador Weverton Rocha (PDT) e torcer para que o Governo Carlos Brandão (PSB) não consagre a sua reeleição ainda no primeiro turno.

Para mudar a opinião pública, Edivaldo Holanda Jr. foi orientado a ajustar o seu discurso e afirmar que é um político focado no trabalho e que não gosta de brigas.

Pressionado, Holandinha deleta vídeo com funk de suas redes sociais

O pré-candidato ao governo do Maranhão, Edivaldo Holanda Jr (PSD), foi pressionado pela classe evangélica a excluir de suas redes sociais um vídeo onde utilizou um funk para reafirmar que ainda era pré-candidato ao cargo máximo do Palácio dos Leões.

O funk em questão é uma paródia da música da animação clássica Branca de Neve e os Sete Anões “Eu vou sentar agora eu vou”, da MC Tati Zaqui.

O gênero musical não é visto com bons olhos pela classe evangélica, fato que levou Holandinha a deletar o vídeo.

Pré-candidato a deputado estadual pelo PSD, Eric Costa vira réu por desvio de R$ 40 milhões

O ex-prefeito de Barra do Corda e pré-candidato a deputado estadual, Eric Costa (PSD), virou réu em uma ação penal representada pelo Ministério Público Federal (MPF), acatada pela 2ª Vara da Justiça Federal no Maranhão.

Erick Costa é acusado de não repassar à Previdência Social contribuições descontadas da remuneração de servidores públicos, e de omitir informações sobre servidores e suas respectivas remunerações na Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP).

A acusação conta que entre os anos de 2015 e 2017 o ex-prefeito não repassou cerca de R$ 40 milhões.

O Juiz Magno Linhares, titular da 2ª Vara da Justiça Federal no Maranhão, ao despachar o caso apontou a existência de “substanciais indícios de autoria e materialidade delitiva da imputação feita na denúncia”, além de “razoável suporte probatório”.

Saída de Djalma Melo desorganiza PSD e Edilázio toma “chá de espera” de Roberto Rocha

A saída do ex-prefeito de Arari, Djalma Melo, que até então era nome certo para a disputa de uma vaga ao Senado da República pelo Partido Social Democrata, resultou em danos e desorganização da legenda presidida pelo deputado federal, Edilázio Junior.

O parlamentar inclusive já revelou que não descarta formalizar uma aliança com outros partidos para que seja lançado um candidato único de oposição ao ex-governador Flávio Dino.

O nome favorito do PSD é do senador Roberto Rocha que ainda não definiu se disputará o Governo ou a reeleição ao Senado. Enquanto a decisão não vem, corre nos bastidores da política maranhense que o partido avalia o nome da vereadora Karla Sarney (PSD), que exerce o seu primeiro mandato na Câmara Municipal de São Luís.