Festival de mentiras: Roberto Rocha finge apoiar Lahesio, que finge apoiar Roberto Rocha

Enquanto Roberto Rocha (PTB) finge apoiar a pré-candidatura de Lahesio Bonfim (PSC) ao Governo do Maranhão, o ex-prefeito de São Pedro do Crente paga o senador na mesma moeda.

No jogo de cobranças, mentiras e traição, Roberto Rocha foi quem atacou primeiro quando tomou a presidência do PTB de Bonfim.

Lahesio chegou a esbravejar e esboçar reação, mas foi polido por Aluísio Mendes, presidente do PSC que o proibiu de prejudicar a campanha de Rocha.

Profético, o ex-prefeito de São Pedro do Crentes pediu que Roberto Rocha se decidisse, pois não aguentava mais as suas traições. “A palavra de Deus ela é nua e crua, ou tu é quente ou tu é frio, se tu for morno eu te expulso da minha boca. Lá em Imperatriz ele tava levantando a mão do Lahesio, ontem em Humberto de Campos ele tava levantando a mão de Weverton Rocha. Ninguém consegue servir a dois senhores”, profetizou.

Do outro lado, Roberto Rocha continuou ignorando os pedidos de Bonfim e seguiu abrindo os caminhos do bolsonarismo para o senador Weverton Rocha (PDT).

Mas no final de semana, Lahesio “chutou o balde” e não teve Aluísio Mendes que o impedisse de gravar um vídeo em que garante o seu apoio ao Pastor Bel.

“Eu fico muito feliz pela pré-campanha do Pastor Bel, que Deus continue abençoando, soprando cada vez mais para que ela cresça”, afirmou o ex-prefeito de São Pedro dos Crentes.

Lahesio afirma que as redes sociais são mais importantes do que coligação com Roberto Rocha

Em entrevista na manhã de hoje (17), na TV Mirante, o pré-candidato ao Governo do Maranhão, Lahesio Bonfim (PSC), afirmou que a coligação com o PTB, do senador Roberto Rocha, não é o fator primordial para ganhar a eleição de 2022.

Para Lahesio, as redes sociais transformaram a forma como o eleitor acompanha as campanhas eleitorais. “O mundo mudou, as redes sociais têm feito isso. Em trinta segundos eu consigo fazer que um vídeo viralize e um milhão e meio de pessoas possam visualizar esse vídeo”, disse.

Pré-candidatura de Lahesio Bonfim seria “laboratório” para disputa da Prefeitura de Imperatriz em 2024

Circula nos bastidores da política maranhense que a pré-candidatura do ex-prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim (PSC), para o Governo do Estado seria uma espécie de laboratório, ou até mesmo um blefe, com o intuito de avaliar o seu desempenho nas eleições estaduais, para que futuramente em 2024, ele encare a disputa pela Prefeitura Municipal de Imperatriz.

Andando com os seus próprios pés, Lahesio iniciou a sua pré-campanha esbanjando autonomia, no entanto, o senador Roberto Rocha tomou a liderança do PTB das suas mãos e no PSC Aluísio Mendes é quem dita as regras.

Disse me disse! Aluísio disse que falou com Lahesio, que disse não ter falado com ele

O deputado federal e presidente do PSC, Aluísio Mendes, declarou que todos os seus passos em relação aos posicionamentos do partido foram debatidos e acordados com o pré-candidato ao Governo do Maranhão, Lahesio Bonfim.

“Tudo que fiz foi acertado e combinado com ele”, disse Aluísio Mendes.

A afirmação vai de encontro às últimas declarações de Lahesio a uma emissora de rádio, onde usou da ironia para destacar que o presidente do PSC não tem procuração para falar em seu nome.

“O foco do Lahesio Bonfim é o Governo do Estado. O Aluísio Mendes não tem procuração para falar pelo Lahesio Bonfim. Ele foi lá falar pelo partido dele, o PSC. O Lahesio Bonfim está focado em ser governador”, afirmou.

Bonfim ainda não superou a traição do senador Roberto Rocha que tomou a presidência do PTB de suas mãos e, por isso, não aceita que Aluísio Mendes afirme que ele esteja apoiando a reeleição de Rocha ao Senado Federal.

Show de humor! Roberto Rocha diz que não disputou o Governo do Maranhão porque ganharia o pleito

Em entrevista à TV Mirante, o senador Roberto Rocha (PTB) afirmou que renunciou à disputa para o Governo do Maranhão, porque ganharia o pleito.

“Eu não fui candidato a governador, se eu quisesse eu me lançava, eu tava bem colocado em qualquer pesquisa sem abrir a boca, sem sair de casa”, disse o senador.

Tirando riso do apresentador Clóvis Cabalau, o senador engoliu a vergonha e continuou: “E por que eu não quero ser candidato a governador? porque eu corro um risco muito grande, o risco de ganhar a eleição. É claro que com minha presença seria mais um candidato à oposição (a Carlos Brandão), só que com apoio do presidente da república (Jair Bolsonaro).

Vamos aos números:

Segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Escutec, no dia 01 de maio, mesmo depois de ter tomado o PTB de Lahésio Bonfim (PSC), o senador Roberto Rocha pareceu somente na quinta colocação com 8% das intenções de votos em um cenário em que o nome dele aparece como um dos candidatos. No quesito rejeição, recebeu o alto índice de 21%.

 

Mais um deputado deixa o PTB após entrada de Roberto Rocha no partido

A filiação do senador Roberto Rocha ao PTB não foi vista com bons olhos por parte dos membros do partido. O incômodo tomou proporções maiores do que o esperado e o primeiro a abandonar o barco foi o Pastor Cavalcante.

Presidente da Convenção dos Ministros das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus do Seta no Sul do Maranhão e pré-candidato a deputado federal, Cavalcante não aceitou ser liderado por Roberto e aproveitou para se desfiliar do PTB.

Seguindo o mesmo ritmo de Cavalcante, o deputado federal Josival JP também abandou o partido e ambos pularam no barco do deputado federal Edilázio Junior, no PSD.