São Mateus: Weverton Rocha promove evento com bebidas e foguetes a poucos metros de velório

Uma atitude desrespeitosa marcou a passagem do senador Weverton Rocha (PDT) pelo município de São Mateus do Maranhão, no último sábado (09).

Convidado para se acomodar na casa do seu novo aliado, o Coronel Rovéilio, os dois realizaram um evento regado a bebidas e muitos foguetes, ao lado de uma residência onde estava sendo velado o corpo de uma jovem.

De acordo com informações, o velório era da jovem Thamires, grávida de 5 meses, que perdeu a vida por conta uma grave doença aos 29 anos de idade.

A morte de Thamires, filha da tesoureira do Município de São Mateus, identificada como Sra. Santana, deixou a cidade em choque, mas a insensibilidade do Coronel e do senador Weverton Rocha de promoverem um palanque a poucos metros do velório, indignou os familiares, vizinhos e amigos da falecida.

Deputados e secretários do governo Flávio Dino, presentes em São Mateus, marcam posição em favor de Brandão

A presença de mais de cinquenta prefeitos no almoço em São Mateus, na última sexta-feira (02), já é, por si só, um fato político de grande relevância.

O evento, organizado pelo ex-prefeito Miltinho Aragão (PSB), para recepcionar o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) durante passagem administrativa no município, foi marcado, no entanto, por outras nuances políticas, dignas de destaques.

Não só a presença, mas as declarações de apoio de grande parte do secretariado do Governo Flávio Dino (PSB) e de mais de uma dezena de deputados estaduais são, sem dúvida, capítulos aparte da história da calorosa recepção que “bulinou”, certamente, com os brios dos concorrentes.

“Ficha-limpa”, “leal”, “articulador político”, “humilde” e “amigo”, foram adjetivos repetidos por quase todos que usaram o microfone em rapidíssimas falas, suficientes, porém, para deixar o recado político.

Dos secretários, estavam presentes Anderson Lindoso (Cultura), Catulé Júnior (Turismo), Carlos Lula (Saúde), Davi Telles (Ciência e Tecnologia), Flávia Alexandrina (Planejamento), Jowberth Frank (Trabalho), Murilo Andrade (Administração Penitenciária), Rodrigo Lago (Agricultura Familiar), Rodrigo Maia (Procurador Geral), Rogério Cafeteira (Esporte), Lívio Corrêa (Agência Metropolitana) e Luis Fernando Silva (Programas Estratégicos), além de dezenas de adjuntos representando os titulares que não puderam ir.

E o tom das falas dos secretários foi na intensidade e conteúdo do pronunciamento de Carlos Lula: “Já é certo que o próximo governador do Maranhão será Carlos Brandão. E no horizonte que se avizinha, a certeza é que a população do Maranhão quer dar continuidade ao trabalho do governador Flávio Dino. E, nesse cenário, não há mais como fazer uma curva que seja arriscada. Viva Carlos Brandão, viva o Maranhão”.

Dos deputados estaduais, chamou a atenção a declaração de apoio do deputado estadual Iglésio Moisés (ex-PDT).

Já o ex-deputado Stênio Rezende (DEM), representando também sua esposa, a deputada estadual Andréa Rezende (DEM), ao usar a palavra por muito mais tempo que os demais, marcou posição de vez em favor do projeto político do grupo do vice-governador Carlos Brandão de forma efusiva e determinante. Tanto Iglésio como Stênio, eram “favas contadas” da pré-candidatura do senador Weverton Rocha (PDT).

Além de Iglésio, atenderam ao convite de Miltinho Aragão, os deputados estaduais Adelmo Soares (PCdoB), Ana do Gás (PCdoB), Ariston Ribeiro (PRB), Betel Gomes (PRTB), Carlinhos Florêncio (PCdoB), Daniella Tema (DEM), Leonardo Sá (PL), Fábio Braga (Solidaridade), Fábio Macêdo (PDT), Socorro Waquim (MDB) e Zé Inácio (PT).

Ex-prefeito de São Mateus defende escolha de Carlos Brandão como candidato do grupo de Flávio Dino

Do blog O Informante

O ex-prefeito de São Mateus Miltinho Aragão se manifestou nas redes sociais, nesta sexta-feira, 25, sobre a sucessão do governador Flávio Dino. Em vídeo gravado no próprio município, Miltinho disse que a escolha entre Carlos Brandão e Weverton Rocha deve ser vista como um processo natural, que seria o vice-governador ser o escolhido como candidato do grupo para a disputa de 2022.                                                                      

“Weverton acabou de ser eleito o senador do Maranhão, tem seis anos pela frente. Carlos Brandão foi dois mandatos seguidos vice-governador, leal, honesto, correto, contribuindo com o Estado, contribuiu inclusive com a eleição dos três senadores. Ora, se ele foi bom para ajudar a escolher os três senadores, por que não ele agora ser o escolhido pelos demais para conduzir o processo eleitoral do Maranhão na eleição de 2022?”, questionou Aragão.

Miltinho disse que seria até deselegante chegar para Carlos Brandão, após dois de abril, ele sentado na cadeira de governador, e pedir para ele que não seja candidato a nada. “Chega a ser deselegante pensar assim”, afirmou.

O ex-prefeito de São Mateus se refere no vídeo, também, à recente declaração do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, de que, de qualquer jeito, Weverton seria candidato ao governo do estado.

“Na política, como na vida, de qualquer jeito não rola. De qualquer jeito é na marra. Na marra, é estupro. Nenhum líder gosta de imposição, dizer que de qualquer jeito não é um bom conselheiro. Não foi assim, por exemplo, que Weverton foi o escolhido para ser o senador de todos nós […]. Tudo em seu tempo, está escrito em Eclesiastes”, ressaltou Miltinho.