Após perder Sergio Moro, presidente nacional do Podemos comemora filiação de empresário criador de dupla de palhaços

Cada um se contenta com o que pode e com o que tem. Esse é o caso da presidente nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu, que após perder o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, foi obrigada a assinar a ficha de filiação do empresário Rinaldi Faria, criador da dupla de palhaços Patati & Patatá.

O ingresso ocorreu no mesmo dia em que Sergio Moro anunciou sua saída da sigla, onde estava desde novembro de 2021.

Interesses de caciques do DEM e PSL levam cada vez mais Sérgio Moro para o União Brasil

Não é apenas Sergio Moro que precisa da União Brasil de Luciano Bivar para dar musculatura à sua campanha presidencial. Bivar também precisa do ex-juiz, de preferência eleito presidente da República, ou acabará sucumbindo ao nascente poder de ACM Neto, especialmente se o baiano do DEM for eleito governador.

A União Brasil, que será homologada na próxima terça-feira pelo TSE, deve eleger três governadores: ACM Neto na Bahia, Ronaldo Caiado em Goiás e Carlos Moisés em Santa Catarina.

À frente de um reduto importantíssimo para o PT no Nordeste e com canal de interlocução com Lula, será natural que ACM Neto vire um interlocutor privilegiado da Presidência petista e acabe tomando conta da legenda hoje presidida por Bivar. Seu objetivo, claro, é o Palácio do Planalto, em 2026.

Atraído por ACM Neto para essa fusão entre PSL e DEM, Bivar está quase arrependido e se vê preso numa armadilha. Teme perder o apoio interno de Rueda, o pupilo que cresceu e se tornou um dirigente pragmático — e dono do cofre bilionário da legenda.

Se Lula não é uma opção para Bivar, Jair Bolsonaro tampouco. O cacique do PSL tem ódio figadal do ex-aliado a quem cedeu o partido para a eleição de 2018. Os motivos são vários e não cabe aqui enumerá-los.

Importa apenas dizer que, neste caso, uma ainda que improvável reeleição de Bolsonaro agradaria Ronaldo Caiado, que assumiria então o protagonismo político na legenda, com acesso ao generoso orçamento federal, com ou sem emendas secretas.

(DO ANTAGONISTA)

Flávio Dino também dispara críticas contra o ex-juiz Sérgio Moro

Nem só de Ciro Gomes (PDT) sobrevive Sérgio Moro. O governador Flávio Dino (PSB) resolveu também disparar críticas ao ex-juiz Sergio Moro (Podemos) nas redes sociais.

“‘O Supremo está errado; o TCU está abusando; advogados são bandidos. Não debato com Ciro Gomes’. Trata-se de um caso grave e inédito de ‘juizite’ prolongada, cujo maior sintoma é uma esquisita prepotência. Sem escusas”, escreveu o socialista maranhense em sua conta no Twitter nesta quarta-feira, 26.

Nas redes sociais do pedetista, Ciro Gomes posta quase que diariamente críticas ao ex-juíz.