Braide não tem controle sobre empresário do transporte coletivo e ônibus andam caindo aos pedaços na capital

Sem controle sobre a gestão pública, o prefeito de São Luís, Eduardo Braide, volta a ser cobrado pela população ludovicense que reclamam da precariedade das estruturas do transporte público municipal.

Falta de para-brisa, assentos em estado de fragilidade e pneus ‘carecas’ são fatores que podem causar acidentes e levam risco de vida aos passageiros e motoristas de ônibus.

O número reduzido de coletivos que circulam na capital é outro ponto de insatisfação dos moradores de São Luís. A superlotação é mais uma vulnerabilidade da estrutura do transporte público.

“Como se não bastasse as ruas de São Luís são cheias de buracos, alguns ônibus desviam suas rotas e não chegam até os passageiros. Os coletivos não são higienizados, são todos velhos e quebrados. As vezes temos descer de ônibus que dão prego e esperar um pior ainda”, disse uma passageira.

Eduardo Braide aumenta o valor tarifa, paga mais subsídio aos empresários, mas rodoviários ameaçam parar

E mudou…

A crise no setor do transporte público de São Luís continua atormentando a vida do prefeito Eduardo Braide (Podemos), além de expor sua incapacidade de dar respostas efetivas às demandas.

Crítico do aumento no valor da tarifa na gestão passada, Braide não só não aumentou a tarifa agora como pagou R$ 20 milhões aos empresários em subsídio, fazendo com que a população e os cofres públicos paguem duas caras contas pelo descontrole.

Ainda assim, o problema continua longe do fim e como consequência, os rodoviários ameaçam realizar nova paralisação a partir desta quinta-feira (3).

Hoje (02) à tarde deve haver nova rodada de negociação, mediada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Desta vez, representantes do Governo do Maranhão e da Prefeitura de São Luís também devem participar do encontro.

Atualmente o sistema segue nas ruas com uma frota de 60%, conforme decisão da Justiça do Trabalho. Amanhã, porém, pelo andar das negociações, deve ter 0% de ônibus em circulação.

Lamentável.